A Atrê mostra pra você como é a vida de uma garota que namora um cara famoso. Vai vendo...

Reportagem: Mariana Alves

A maioria das garotas já sonhou em namorar um famoso. O que elas não sabem é que não é tão fácil a vida de namorada desses garotos. Eles têm milhares de fãs (algumas até "dão em cima" deles), agendas apertadas, compromissos durante o fim de semana. Fora isso, elas ainda precisam conciliar estudo, trabalho e família com a agenda do namorado... ufa! Precisa ter muito jogo de cintura pra conseguir manter o relacionamento. Descubra como elas conseguem enfrentar todas essas dificuldades e levar o romance pra frente.

Gah Fake Number e a namorada

Que lindos: o Gah do Fake Number e a namô dele, a Steffanie!

Foto: Reprodução/ Revista Atrevida


Difícil lidar com ciúme

"Nós nos conhecemos em julho de 2008 e começamos a namorar só um ano depois. Como tenho muitos amigos músicos, já estava acostumada com a rotina complicada do Gabriel. Mesmo assim, é difícil lidar com a questão do ciúme. No começo eu sofria mais com isso, mas hoje já lido bem melhor. Eu tenho de ter autoconfiança e, também, confiança nele, senão, fico louca. Já agenda é bem fácil de resolver. Nós passamos bastante tempo juntos.

Como ele trabalha de fim de semana, eu aproveito pra visitar meus pais, que moram no interior de São Paulo. Por isso, conseguimos nos ver quase todos os outros dias da semana. E sempre que ele tem shows por perto eu vou vê-lo tocar, pois ele faz questão que eu vá. Só não vou às apresentações que são muito longe, porque não curto ficar muito tempo na van, cheia de garotos (risos!)."

Steffanie Ventura, namorada do Gah, guitarrista do Fake Number (foto)


Que ciúme que nada!

"Eu conheci o Fernando (Alemão) em 2008, em um programa de rádio em Florianópolis, onde eu moro. Na época, eu até conhecia algumas músicas de pagode, mas não sabia o nome das bandas, dos integrantes, essas coisas. Mas acabamos ficando amigos e, mais ou menos um ano depois, começamos a namorar. Ele é um namorado muito dedicado. Faz questão da minha presença nos shows e me passa bastante confiança. Então, eu não tenho ciúme. Dá pra ver as fãs periguetes, mas essas eu nem considero, porque elas não são fãs de verdade, são oportunistas tentando se dar bem. Mas das fãs verdadeiras eu não tenho ciúme e já até fiquei amiga de algumas. Eu o amo e quero que a carreira dele dê sempre certo.

Por isso, eu quero mais é que ele tenha muitas fãs e sempre que vou ver um show, morro de orgulho! Nós dois temos uma agenda muito apertada, pois eu sou personal trainer e repórter de futebol de uma rádio de Floripa, então, nos fins de semana, ele tem de fazer os shows com a banda e eu cubro jogos de futebol. Mas quando tem um tempo livre, ele vem pra cá, e vice-versa. Ele é o cara da minha vida, então, todo esse esforço vale a pena!"

Priscila Barbi, namorada do Alemão, percusionista do Jeito Moleque