A Atrê conversou com a secretária executiva Gabriela Oliveira, de 28 anos! Saiba um pouco mais sobre a carreira e aproveite para tirar as suas dúvidas!

Secretária

Conheça o que faz uma secretária executiva!

Foto: Reprodução

Reportagem: Adriana Chaves
Edição web: Adriane Schultz

Ser secretária executiva apareceu como destino na vida de Gabriela Oliveira, 28 anos. A secretária mostra que, com competência e ética, dá para ganhar R$ 20 mil por mês na carreira. Bom, né?

Escolha da carreira: “Após o término da graduação em Letras pela Universidade de São Paulo (USP), decidi fazer intercâmbio nos Estados Unidos, onde morei na casa de uma executiva norte-americana, a quem assessorava. Quando retornei ao Brasil, optei pela carreira de secretariado executivo. Graças à fluência em inglês e espanhol, consegui minha primeira oportunidade como secretária da presidência de uma empresa. Complementei minha formação com o curso de pós-graduação em Assessoria Executiva.”

Para ser secretária: “A pessoa interessada em se tornar uma secretária executiva deve começar pela formação em algum curso na área de humanas, de preferência Secretariado Executivo ou Letras. É importante a complementação com cursos de pós-graduação, além de cursos de idiomas. Aliás, isso é fundamental!”

Perfil: deve ser muito responsável, discreta, organizada, ética, paciente, gostar de ler e ter cultura. E, é claro, ter jogo de cintura!

Carreira: as possibilidades nesta área são grandes, afinal, todos os gestores necessitam de uma secretária para auxiliá-los. Quanto mais conhecimento e boa formação, mais oportunidades de trabalho.

Rotina: a rotina básica de uma secretária inclui a organização da agenda de compromissos do gestor, organização de viagens, atendimento a clientes, organização da mesa... Além disso,
muitas vezes também é de responsabilidade dela os assuntos pessoais dos chefes, que variam muito. “Mas que fique claro, secretária executiva não é babá de chefe!”, diz.

Grana: no início da carreira uma secretária que possua pelo menos fluência em uma língua estrangeira pode ganhar R$ 2 mil. Já uma secretária sênior, que atue junto ao presidente
de uma grande organização, pode ganhar entre R$ 15 mil e R$ 20 mil.