Se você gosta de ajudar as pessoas, entende as suas necessidades e se interessa por questões relacionadas à saúde e doenças, então enfermagem talvez seja a sua vocação. Vem descobrir!

Por Clariana Zanutto

Enfermagem: saiba tudo sobre a profissão

Ilustração: Marcela Tamayo

Ser enfermeira é atuar com a arte de cuidar das pessoas. Essa profissional da área da saúde presta primeiros socorros, faz curativos, coleta amostras para exames, administra medicamentos e ajuda os médicos em cirurgias. Sua função é prestar assistência médica, geralmente em hospitais, clínicas e unidades de saúde. Ela também pode trabalhar no resgate de vítimas de acidentes, em clínicas de estética, em laboratórios de análises clínicas, em pesquisas, em atendimentos domiciliares e muito mais. 

Será que é a minha praia?

Não há restrições para cursar Enfermagem, entretanto, tem de gostar de cuidar de gente. Determinação e força de vontade são essenciais na carreira. Saber ouvir as pessoas, entender o que elas necessitam e auxiliá-las faz parte do dia a dia. Trabalho em equipe, liderança, proatividade, empatia, habilidade, conhecimento técnico-científico e humanização não podem faltar. É muito comum lidar com ganhos e perdas o tempo todo, ou seja, pessoas que se recuperam e outras que acabam não resistindo.

Como é a faculdade?

As disciplinas da área de biológicas são importantes para quem tem interesse em realizar o curso de Enfermagem. Entretanto, o curso também utiliza o conhecimento das áreas de humanas e exatas. O curso de Enfermagem dura cinco anos e o estágio supervisionado é obrigatório por lei. Ele deve equivaler a 20% da carga horária total do curso e geralmente é realizado no último ano. Existem cursos de residência, mas não são obrigatórios para que o recém-formado possa entrar no mercado de trabalho. Cursos de atualização, participação em palestras, simpósios e congressos, produção de artigo científico e pós-graduação aplicam o conhecimento da profissional e a destacam dos outros.

Mercado de trabalho

A procura pelo profissional de enfermagem vem aumentando gradativamente. A Organização Mundial da Saúde recomenda 1 enfermeiro para 500 habitantes, e o Brasil tem 0,9 por 1.000 habitantes. Cursos de especialização favorecem a busca por melhores oportunidades de trabalho. Para aqueles com interesse na área acadêmica, o mestrado e doutorado são muito relevantes na construção da carreira. Em hospitais e clínicas médicas, que são os maiores empregadores dos enfermeiros, o ganho inicial é cerca de R$ 2.500. Como chefe hospitalar, o salário pode chegar a R$ 12 mil ou mais.

Quem deu as dicas: Prof. Maria Inês Nunes, Coordenadora do Curso de Enfermagem do Centro Universitário São Camilo, e Daniela Freitas, enfermeira do Time de Resposta Rápida do Hospital A. C. Camargo.