Camila tinha 16 anos quando sua vida virou de cabeça para baixo. Mas ela reaprendeu a viver e está aqui para contar sua história!

Reportagem: Ana Carolina Giarrante

Superação

Superação: Camila conta como reaprendeu a ser feliz depois do acidente
Foto: Reprodução

“Eu fazia parte de um grupo de dança na minha cidade, no sul de Minas. Um dia, nos apresentaríamos em um sítio e resolvemos ir de bicicleta para aproveitar o passeio. Estava com um grupo de amigos e meu namorado, o Guilherme. Na descida de um morro, me distraí olhando para trás e acabei caindo e batendo a cabeça em um barranco. Na hora, eu desmaiei e, quando acordei, já estava no hospital. No dia seguinte, me submeti a uma cirurgia no pulmão e outra na coluna. Fiquei 24 horas na CTI, em observação. Quando retornei ao quarto, não sentia mais as minhas pernas. Então, perguntei à minha mãe o que havia acontecido e, para não me desesperar, ela disse que eu estava sob o efeito da anestesia. Só com o tempo descobri que tinha ficado paraplégica. Num primeiro momento, achei que fosse perder todos os meus amigos e o meu namorado. Mas a maior prova de amor que tive foi a presença de todos sempre ao meu lado, me auxiliando em tudo o que eu preciso. Depois, passei por um período de reabilitação no hospital Sarah Kubitschek, em Belo Horizonte, onde adquiri independência e conheci pessoas maravilhosas. Na volta para casa, minha mãe passou tudo o que aprendemos para a minha amiga, Tatiane, que sempre me ajuda. Hoje, dois anos depois, faço parte de um projeto social e virei modelo. Até já desfilei em um evento de beleza! Ainda tenho muita esperança de voltar a andar e, enquanto isso não acontece, levo uma vida normal: estudo, saio com os amigos e me divirto. A vida continua!” - Camila Caroline Muniz, 18 anos