A dor na relação sexual rola somente na primeira vez?

Foto: Reprodução/Tumblr

Foto: Reprodução/Tumblr

“Eu perdi minha virgindade com meu namorado. A gente já fez sexo quatro vezes desde então. Só que quando ele penetra, eu sinto um pouco de dor. E, às vezes, me dá muita vontade de fazer xixi. É normal continuar sentindo dor mesmo depois da primeira vez? E essa vontade de urinar, o que eu devo fazer?” - D.G., 16 anos, São Paulo – SP

É normal sentir um pouco de dor quando se inicia a vida sexual, já que a vagina ainda não está acostumada à introdução do pênis. Com o passar do tempo, a dor tende a passar. A introdução do pênis pode comprimir um pouco a bexiga, dando essa vontade de fazer xixi, e se não perdurar pode ser normal. Seria muito bom se você fosse ao seu ginecologista para fazer um bom exame e se sentir mais segura quanto a esses sintomas. Estando tudo bem na parte biológica e caso a dor e a vontade de fazer xixi permaneçam, é melhor você procurar ajuda com um (a) sexólogo (a). Procure relaxar o corpo e a mente, dialogar e se divertir bastante com o seu namorado; isso também ajuda. 

Será que é regra perder a virgindade somente depois do casamento?

Ilustração: Isabela Santos

Ilustração: Isabela Santos

“Eu namoro há quatro anos e ainda não transamos. É que decidimos que só faremos depois do casamento. Até aí, tudo bem, porque confio muito nele. Só que tenho medo de depois, por não ser experiente, acabar decepcionando-o. Também tem a questão que ninguém entende a nossa decisão, nem mesmo a minha família. Será que estamos fazendo certo? Por favor, me ajudem!” - C.S., 16 anos, Caldas Novas – GO

Parabéns aos dois por tomarem juntos essa decisão tão importante. É preciso muita parceria para poder fazer uma escolha como essa. Vocês estão se conhecendo e criando outras intimidades pela amplitude do relacionamento, não só o sexual, mas o humano também, que envolve principalmente a lealdade. Por isso, acredito que não se decepcionará depois de casada. A sua família pode ficar muito orgulhosa de você, por conseguir adiar o prazer com tanta maturidade. Siga em frente com a sua decisão e não se deixe levar pelas críticas, afinal o que você está fazendo é aquilo em que acredita. 

Tire todas as suas dúvidas sobre o assunto

Dá pra perder a virgindade brincando sozinha? É verdade que a masturbação faz aparecerem espinhas? Se você sempre teve dúvidas sobre essa modalidade de sexo solo, mas morre de vergonha de tocar no assunto mesmo com a sua BFF, vale ler esta matéria até o fim. 

Ilustração: Jorgebin

Ilustração: Jorgebin

É possível perder a virgindade se masturbando?
Sim. Tecnicamente, a virgindade é perdida quando o hímen, uma membrana que recobre parte da abertura vaginal, é rompido. Então, se você utilizar objetos para a prática da masturbação, você tem grandes chances de romper essa membrana. Agora, se você utiliza apenas os dedos para estimular o clitóris, uma saliência localizada acima dos pequenos lábios, de grande sensibilidade, esse perigo não existe. “Quando o clitóris é estimulado, a maioria das meninas atinge o orgasmo sem a necessidade de introduzir nenhum tipo de objeto”, conta a educadora sexual do Instituto Kaplan, Luciana Amadi.

É verdade que se masturbar dá espinhas?
Não. As espinhas, na adolescência, têm muito mais a ver com as mudanças hormonais. Por isso mesmo, vale marcar uma consulta com um ginecologista e fazer alguns exames básicos, para ver se o seu desenvolvimento está dentro da normalidade. Se não estiver, o próprio médico vai indicar algum remedinho que, além de corrigir a bagunça hormonal, vai fazer bem à sua pele. Outra dica é procurar um dermatologista. Usar produtos sob medida para você, para limpar e tratar o rosto, pode ser uma maneira interessante de regular a produção de oleosidade, ajudando a manter as espinhas beeem longe!

Por que depois que chego ao orgasmo fico me sentindo culpada? Tem alguma explicação?
Normalmente as pessoas sentem culpa quando estão fazendo algo errado. Então, esse seu sentimento deve ter a ver com a educação que você recebeu. É bem provável que tenha aprendido que se masturbar é algo feio, sujo, que não deve ser praticado por boas meninas. Porém, se esse pensamento veio dos seus pais, dos seus amigos ou da sociedade como um todo, que ainda trata o tema como um tabu, pouco importa. O importante é analisar a história e superar isso. Tente aceitar que a masturbação é uma parte importante do seu desenvolvimento sexual e que ela é um ato absolutamente normal, praticado por 99,9% (ou 100%?) dos adolescentes do mundo (ainda que ninguém comente). Assim, talvez a sua culpa dê uma trégua.

Me masturbo todo dia. Isso pode me prejudicar?
Não mesmo. O único problema é pensar muito nisso, mais do que no menino que você está querendo pegar, por exemplo. Na prática, se você está deixando de lado outras coisas que antes faziam parte da sua rotina para se masturbar, aí é preciso dar uma parada.

Sinto vontade de me masturbar várias vezes durante o dia. Isso é um vício?
Sentir vontade é até normal e pode ser que ela passe de repente, quando a avalanche hormonal que está rolando dentro de você der uma trégua. Ou quando você começar a se sentir menos carente (sim, uma coisa tem tudo a ver com a outra!). Por outro lado, o que não é muito normal é não conseguir segurar a vontade e se colocar em situações saia justa ou até de risco para se masturbar. Outra coisa: se você estiver deixando de estudar, de praticar esportes e até de sair com a turma para sentir prazer sozinha, dentro do quarto, esse também é um sinal de alerta. E se você tentar e não conseguir controlar essa vontade louca, aí é melhor pedir ajuda!

Será que é a hora de avançar o sinal com o fofo?

Foto: Reprodução/Tumblr

Foto: Reprodução/Tumblr

“Eu estava com um garoto numa festa e ele me levou pra casa de carro. O clima começou a esquentar no caminho, e ele até passou a mão por baixo da minha blusa e eu achei que tudo bem! Me deu uma vontade até de transar com ele, mas fiquei com medo dele me achar periguete por conta disso. Como eu sei se tudo bem dar um passo a mais na ficada?” -G.F., 17 anos, Rezende – RJ

Ainda vivemos uma cultura machista e que discrimina a mulher, principalmente em sua sexualidade. Isso é fato, é real. Eu compreendo o seu desejo, porque ele é normal e significa que o seu corpo e a sua mente são saudáveis, entretanto, o seu receio em que ele te ache “periguete” é muito pertinente, e mostra que você se importa com o que os outros pensam a seu respeito, já que você é um ser social. O importante, antes de dar importância ao que o outro pensa, é você cuidar bem de você mesma; sempre priorizando o que você quer para a sua vida. Ficar em paz com a consciência não tem preço, por isso, pense muito antes de dizer sim. Dê valor ao seu corpo e à sua vida.

Será que o preservativo é o método mais seguro de prevenção?

Foto: Reprodução/Tumblr

Foto: Reprodução/Tumblr

“Tenho 14 anos, e eu e meu namorado já queríamos transar, mas tenho muito medo porque não tomo pílula. Posso transar só com a camisinha ou é preciso tomar pílula também?” - T.S., (14 anos), São Paulo – SP

Transar sem tomar pílula ou outro anticoncepcional é o maior vacilo, T. Porque você pode sim engravidar caso a camisinha fure ou esteja com algum defeito. Para não correr esse risco, você deve se consultar com um médico sobre o uso do anticoncepcional, ele poderá te indicar o melhor método e te dar mais informações sobre seu uso. Hoje em dia existem vários métodos anticoncepcionais, como adesivos, injeções e a pílula. Junto com seu médico, vocês poderão encontrar qual desses se adéqua melhor a você e assim te deixará tranquila para ter relações sexuais com seu namorado.

Saiba o que são os barulhos que acontecem durante a hora H

“Olá, Atrê. Eu transei com meu namorado umas três vezes até hoje, só que da última vez, depois de alguns minutos da penetração, saíram uns barulhos engraçados da minha vagina, parecido com gases. O que são esses barulhos? Fiquei morrendo de vergonha na hora e não sabia o que fazer!” - G.H. (15 anos), Maringá - PR

Ilustração: Isa Santos

Ilustração: Isa Santos

Não precisa ficar com vergonha desses barulhos, não, G. Isso é bem comum e pode acontecer com qualquer mulher, são os flatos vaginais. É o ar que entra no canal vaginal durante a relação sexual e que acaba saindo de forma barulhenta durante algum movimento da mulher, como, por exemplo, uma troca de posição. Tudo fica bem depois. Geralmente, posições em que o pênis pode sair totalmente da vagina causam mais este problema, como a posição de quatro e a que a mulher fica por cima do homem. Não deixe que simples flatos vaginais atrapalhem seu relacionamento amoroso. Pode ficar tranquila.

 

A Atrê respondeu a sua pergunta!

Foto: Reprodução/Tumblr

Foto: Reprodução/Tumblr

Eu e meu namorado já tentamos transar duas vezes, mas não conseguimos. Eu senti muita dor e tivemos de parar. Eu estava relaxada, tranquila e segura do que eu queria. Mas, mesmo assim, não aconteceu. O problema é comigo ou com o meu namorado? - A.O., por e-mail

Para que a relação sexual aconteça sem dor, além de estar relaxada, você precisa ter lubrificação, ou seja, a vagina precisa estar bem úmida. Isto só acontece quando a mulher se encontra bem excitada. Pode ser que seu namorado esteja tentando a penetração antes da hora certa, então, procure orientá-lo sobre as preliminares, fale do que gosta e diga a ele o momento em que estiver bem excitada. O diálogo é essencial para uma boa relação sexual. Se, mesmo assim, doer, o melhor a fazer é consultar um ginecologista para obter as informações de que precisa.

 

Perguntamos para as nossas leitoras sobre esse tema tão polêmico

O que pode ser supernormal para você, ainda é uma encanação para muitas meninas. Para saber o que a maioria pensa sobre o assunto, dá só uma olhada na opinião destas girls:

Foto: Reprodução/Tumblr

Foto: Reprodução/Tumblr

“Não vejo problemas na masturbação. Não entendo por que tem gente que ainda não acha normal. Pra mim é como ficar com um garoto, quando tô com vontade, não vejo problemas em fazer.” - M.D., 15 anos

“Eu me masturbei poucas vezes, e foi mais por curiosidade. Não me senti bem depois, pareceu que tinha feito algo errado e que todo mundo ia perceber o que tinha acontecido.” - C.T., 17 anos

Em uma enquete respondida no Facebook da Atrê:

- 28% das meninas acham normal e sempre se masturbam.

- 13% disseram que só fizeram isso uma vez.

- 62% se masturbaram pela primeira vez com 13 anos ou menos.

- Metade das meninas assumiu que usa algum tipo de objeto na hora de se masturbar.

- 8 entre 10 meninas não falam sobre isso com ninguém.

- 11% masturbam-se todos os dias.

- Enquanto 14% nunca fizeram isso.

Anticoncepcional ou pílula do dia seguinte? Tire suas dúvidas!

Foto: Shutterstock

Foto: Shutterstock

“Eu comecei a tomar anticoncepcional no sábado, só que no domingo tive relações sexuais com meu namorado e a camisinha estourou. Devo tomar a pílula do dia seguinte? Ou somente o anticoncepcional que já estou tomando resolve? Por favor, me ajude!” - I.A. (15 anos), por e-mail

 Olá, I., neste caso você deve, sim, optar pela pílula do dia seguinte, mas com muita cautela. Ela é carregada de hormônios muito fortes e que não fazem bem à saúde. Daqui para frente, você poderá ter mais cuidado e usar de maneira bem adequada o anticoncepcional. Terá mais prazer no relacionamento e paz de espírito. Nada pior do que uma gravidez indesejada ou não programada pelo casal. Você é solteira e muito jovem, certamente irá magoar a sua família, interromper seus projetos de vida, entre outros transtornos, caso fique grávida. Você deve procurar um ginecologista e seguir a sua prescrição direitinho. Certamente ele irá lhe receitar a melhor forma de se prevenir da gravidez e em favor da sua própria qualidade de vida.

Tire suas dúvidas sobre essa parte da relação sexual

Foto: Reprodução/Tumblr

Foto: Reprodução/Tumblr

“Olá, Atrê, eu gostaria de saber como faço pra ter um orgasmo. Eu já transei com meu namorado e acho que isso nunca aconteceu. Tem algum jeito pra acontecer e, se acontecer, eu vou perceber?” - M.K. (17 anos), por e-mail

O orgasmo é uma experiência muito prazerosa que ocorre no corpo e na mente, ao mesmo tempo, por isso eu costumo dizer que é uma experiência psicofísica. Tem curta duração, mais ou menos de 3 a 10 segundos. Para atingir o orgasmo, a mulher requer um tempo de 10 a 20 minutos de relação com fricção do clitóris. Quando tiver sido bem preparada, esse tempo poderá diminuir e o orgasmo pode acontecer em menos de 4 minutos. A maneira mais comum de se experimentar o orgasmo é na masturbação. Com ela você poderá ter uma referência do prazer e, assim, poder observar se está tendo ou não o orgasmo na ocasião em que estiver se relacionando com o seu namorado. Você é muito jovem e o tempo também vai ajudá-la a conhecer o próprio corpo e reconhecer nele as diversas formas de prazer. Não se preocupe tanto com o orgasmo. Preocupe-se em conhecer a vida e os prazeres que ela oferece além do sexo.

Saber colocar o preservativo é essencial para que a relação sexual dê certo

Foto: Reprodução/Tumblr

Foto: Reprodução/Tumblr

“Como eu sei se meu namorado está colocando a camisinha do jeito certo? É que eu nunca transei com ninguém e não sei se vou poder ajudá-lo a fazer isso.” -L. C., por e-mail

L., existe, sim, um jeito correto: a camisinha deve ser colocada quando o pênis estiver ereto, antes da penetração. Abra a embalagem, delicadamente, com as mãos. Depois, coloque a camisinha sobre o pênis, pressione ou dê uma leve torcida na ponta dela com uma mão, enquanto desenrola a camisinha com a outra. O preservativo deve cobrir todo o comprimento do pênis, até sua base (próximo aos pelos). Após a ejaculação, o preservativo deve ser retirado pela borda, com o pênis ainda ereto. Embrulhe-a em papel higiênico e jogue no lixo. É bom que você saiba que, para garantir a segurança, é importante que o preservativo seja de boa qualidade e que não tenha ultrapassado o prazo de vencimento. Além disso, nunca utilize vaselina ou outro tipo de óleo para lubrificação: prefira camisinhas que já contenham essas substâncias ou adquira lubrificantes especiais, à base de água.

Será que chegou a hora de você ter a primeira transa?

Foto: Reprodução/Tumblr

Foto: Reprodução/Tumblr

“Não sei se devo ter a minha primeira vez ou não. Tem dia que eu tenho muita vontade e outros que eu morro de medo. Meu namorado fica sem entender nada, mas eu estou realmente em dúvida. O que eu faço?” - C.D., por e-mail

C., a primeira vez é muito especial, tanto para a menina quanto para o menino. Por isso, deve ser bem consciente. Pense bastante em sua idade e veja se ela comporta essa responsabilidade. Só se consegue uma experiência prazerosa nessa primeira vez e para a vida inteira se a sua escolha for madura e consciente. Você deve ter certeza se é o rapaz certo, se gosta dele o suficiente e se ele é responsável. Vale também agendar uma consulta com um ginecologista para os primeiros aconselhamentos e orientações. Quando decidir ter a sua primeira vez, você deve estar prevenida, isto é, deve estar tomando anticoncepcional de acordo com a orientação de seu médico, e ciente de que o seu namorado deve usar preservativo para evitar a gravidez precoce e as DSTs. Não tenha pressa, a primeira transa pode acontecer naturalmente quando o amor do casal amadurece. E no seu tempo, sem pressão.