Assine

Descubra qual é o jeito certo de se prevenir e fique ligada

Foto: Shutterstock

Foto: Shutterstock

“Fiz sexo com meu namorado apenas duas vezes. Eu não tomo pílula anticoncepcional, mas ele usa camisinha e não ejacula dentro de mim. Porém, estou com medo de estar grávida e não consigo pensar em outra coisa, embora não tenha nenhum sintoma. Existe a chance de eu estar mesmo grávida?” - N.P., 16 anos, Vitória - ES

Embora a camisinha seja considerada um método contraceptivo seguro, ela não é tão eficaz quanto a pílula, que é quase 100% segura! Muitos incidentes podem acontecer, como, por exemplo, estourar, sair do pênis ou vazar esperma durante a relação. Para que nada disso aconteça, lembre-se de que o preservativo deve ser usado a partir do momento em que houver o toque do pênis na vagina, mesmo que apenas na parte externa. Após a relação, retire a camisinha imediatamente, pois o pênis irá perder a ereção e pode correr o risco de vazar alguma coisa. Quanto à sua suspeita, a dica é que você faça um teste de gravidez comprado em farmácia ou um exame de sangue. São testes simples e que podem lhe devolver a tranquilidade. Assim que o susto passar, procure um ginecologista e peça orientação sobre o melhor anticoncepcional para você. A sexualidade é maravilhosa e deve ser vivida com serenidade e prazer, não vale a pena ficar sofrendo.

A Atrê te dá a dica do que fazer se isso acontecer

Foto: Reprodução/Tumblr

Foto: Reprodução/Tumblr

“Moro no interior do Amazonas, não temos ginecologista aqui e tenho medo de contar isso para a minha mãe. Perdi minha virgindade há alguns meses com o meu namorado e transamos uma vez sem camisinha. Desde então, minha vagina está com um cheiro estranho. O que pode ser?” - J.L., 17 anos, Barcelos – AM

A sua mãe não precisa saber que você teve relações sexuais com o seu namorado, caso não queira contar isso para ela, porque os corrimentos podem aparecer em meninas virgens, que se contaminaram com roupas e banheiros não higienizados. Porém, é necessário que você tome uma providência urgente! Procure um adulto em quem confia e peça ajuda, pode ser uma amiga ou professora, por exemplo. Ela vai ajudá-la a conseguir um médico ou posto de saúde em alguma cidade próxima e, na ocasião, o especialista fará um exame físico e colherá material para exames laboratoriais. Só depois disso é que terão um diagnóstico e o médico poderá lhe prescrever a medicação correta. Ter uma determinada quantidade de corrimento vaginal é normal, mas se você diz que está com cheiro estranho, pode ser indicativo de alguma infecção por fungos ou tricomoníase (DST). Caso esteja com essa infecção é necessário que seu namorado também faça o tratamento, mesmo que ele não tenha sintoma algum. O importante é que você capriche na higiene e não deixe de tomar as providências para fazer o exame. Uma dica para você que não tem médico na cidade: às vezes, a tricomoníase é detectada também no exame de urina. Se tiver dificuldades para ir ao médico, fale com a sua mãe sobre a possibilidade de fazer um exame de urina pelos incômodos. Creio que ela irá se preocupar e acompanhará você no médico. Boa sorte! Vai dar tudo certo!

Será que a prática também pode te prejudicar?

Foto: Reprodução/Tumblr

Foto: Reprodução/Tumblr

“Fui fazer sexo oral no meu namorado pela primeira vez, daí ele acabou não aguentando, ejaculou e eu engoli um pouco de sêmen. Tem algum problema pra mim? Fiquei preocupada!”B.A., 17 anos, Resende - RJ

O esperma ou sêmen é constituído por espermatozoides e por líquidos que contêm proteínas e sais minerais, que são benéficos à saúde. Em uma pessoa livre de doenças ele não é nocivo em contato com a pele, boca ou órgãos internos, como o estômago e o intestino. Um artigo publicado em 2000 por um grupo holandês em uma revista de imunologia reprodutiva mostrou que o sêmen é rico em uma série de compostos chamados HLA, sigla em inglês para “antígeno dos leucócitos humanos”, que são as proteínas produzidas na superfície das células que ajudam o corpo a reconhecer o que pertence a ele e o que é estranho. Esse estudo revelou vários benefícios do sêmen como produto imunológico. Mas temos de ter cuidado porque ele também pode ser um meio de transmissão de doenças sexualmente transmissíveis (DSTs), incluindo o HIV, vírus que causa a aids. Então garanta que seu parceiro seja de confiança e não tenha nenhuma dessas doenças; no mais, não há problema.

Ou será que é cilada? Fique ligada nos riscos que se pode correr

Seu namorado mora longe e vocês nem sempre podem se ver. Daí, o gato pede para fazer sexo virtual com você usando a webcam. Ou pede para você mandar umas fotos mais íntimas pra ele. Será que rola? 

Foto: Reprodução/Tumblr

Foto: Reprodução/Tumblr

Muitas meninas sentem vergonha de mostrar o corpo para o boy pessoalmente e acabam partindo para o online ou fotos no Snapchat. Outras preferem muito mais ver as fotos que o gato manda do que o sexo em si. Mas será que isso é normal?

É importante tentar descobrir com você mesma por qual motivo o sexo de verdade não a agrada tanto. Pode ser medo ou será que você não se sente a vontade o suficiente com o namô? Uma coisa é certa: quando você descobrir o que realmente a incomoda e não ter vergonha de mostrar quem você realmente é para o menino, vocês vão conseguir curtir muitos mais os momentos íntimos de vocês, certo? 

É essencial tomar cuidado e confiar muuito no menino que está do outro lado do computador ou celular. Muitas garotas já sofreram demais ao ter as suas fotos íntimas reveladas por ex-namorados na internet. Só mande fotos - e se mandar, tente não mostrar tanto o rosto - se confiar realmente no namorado. Se decidir apimentar a relação e mandar, mas for tímida, opte por aplicativos como o SnapChat, que apaga a foto sozinha logo após alguns segundos. 

Mas é importante ressaltar: não faça nada que não queira ou por pressão, combinado? ;)

A nossa especialista mostra como tudo vai dar certo! ;)

Foto: Reprodução/Tumblr

Foto: Reprodução/Tumblr

“Penso em ter relações sexuais já, até me sinto preparada, mas tenho muita vergonha do meu corpo. Meus seios são pequenos, desproporcionais em relação ao resto do corpo e têm estrias brancas. Sinto-me desconfortável com isso. Mas o maior dos meus problemas é que acho minha região íntima muito escura, mesmo eu sendo clara. Cada vez que me depilo parece que escurece mais essa área. Não sei também se o cheiro dela é normal, ou se, caso ocorra sexo oral, meu parceiro vai achar o gosto agradável. Me ajudem!” - M.P., 16 anos, Assis – SP

M., você está bastante “agoniada” com o seu corpo e com o seu desenvolvimento sexual. Relaxe e deixe as coisas acontecerem mais calmamente. Tente olhar para os seus seios com menos crítica, eles devem ter alguma beleza, aquela que combina com você e que já é sua por natureza. Você pode procurar um dermatologista para lhe orientar sobre a pele escura da região íntima, onde há pelos. Conheço pessoas que obtiveram resultados surpreendentes com tratamentos apropriados. Você também pode procurar um ginecologista para um exame no qual ele certamente irá lhe tranquilizar sobre o cheiro e esclarecer sobre a questão do gosto das secreções, além de investigar caso exista algum corrimento que precise de cuidados. Mas a dica é: fique mais animada, faça as pazes com o espelho, divirta-se, saia com os amigos, estude bastante, você está em uma fase maravilhosa da vida. Tudo vai dar certo, pode acreditar!

Será que é possível deixar de ser virgem na masturbação?

Foto: Reprodução/Tumblr

Foto: Reprodução/Tumblr

“Eu já me masturbei algumas vezes, mas ainda não transei com ninguém. Só que na primeira vez que fiz isso, sangrou, e eu gostaria de saber se isso significa que eu perdi minha virgindade. Também queria saber se tudo bem eu me masturbar ainda sendo virgem.” - A.D., 15 anos, Guarulhos – SP

Não é comum o sangramento na masturbação. Por isso, é bom que procure um ginecologista para fazer um exame e verificar se está tudo em ordem. Você deve observar se utilizou algum objeto para se masturbar, que pode ter causado o sangramento. Você pode se masturbar normalmente e frequentemente, mesmo sendo virgem. Procure tirar prazer friccionando o clitóris e não introduza nenhum objeto na vagina até procurar um médico para verificar se está tudo bem com você.

A dor na relação sexual rola somente na primeira vez?

Foto: Reprodução/Tumblr

Foto: Reprodução/Tumblr

“Eu perdi minha virgindade com meu namorado. A gente já fez sexo quatro vezes desde então. Só que quando ele penetra, eu sinto um pouco de dor. E, às vezes, me dá muita vontade de fazer xixi. É normal continuar sentindo dor mesmo depois da primeira vez? E essa vontade de urinar, o que eu devo fazer?” - D.G., 16 anos, São Paulo – SP

É normal sentir um pouco de dor quando se inicia a vida sexual, já que a vagina ainda não está acostumada à introdução do pênis. Com o passar do tempo, a dor tende a passar. A introdução do pênis pode comprimir um pouco a bexiga, dando essa vontade de fazer xixi, e se não perdurar pode ser normal. Seria muito bom se você fosse ao seu ginecologista para fazer um bom exame e se sentir mais segura quanto a esses sintomas. Estando tudo bem na parte biológica e caso a dor e a vontade de fazer xixi permaneçam, é melhor você procurar ajuda com um (a) sexólogo (a). Procure relaxar o corpo e a mente, dialogar e se divertir bastante com o seu namorado; isso também ajuda. 

Será que é regra perder a virgindade somente depois do casamento?

Ilustração: Isabela Santos

Ilustração: Isabela Santos

“Eu namoro há quatro anos e ainda não transamos. É que decidimos que só faremos depois do casamento. Até aí, tudo bem, porque confio muito nele. Só que tenho medo de depois, por não ser experiente, acabar decepcionando-o. Também tem a questão que ninguém entende a nossa decisão, nem mesmo a minha família. Será que estamos fazendo certo? Por favor, me ajudem!” - C.S., 16 anos, Caldas Novas – GO

Parabéns aos dois por tomarem juntos essa decisão tão importante. É preciso muita parceria para poder fazer uma escolha como essa. Vocês estão se conhecendo e criando outras intimidades pela amplitude do relacionamento, não só o sexual, mas o humano também, que envolve principalmente a lealdade. Por isso, acredito que não se decepcionará depois de casada. A sua família pode ficar muito orgulhosa de você, por conseguir adiar o prazer com tanta maturidade. Siga em frente com a sua decisão e não se deixe levar pelas críticas, afinal o que você está fazendo é aquilo em que acredita. 

Tire todas as suas dúvidas sobre o assunto

Dá pra perder a virgindade brincando sozinha? É verdade que a masturbação faz aparecerem espinhas? Se você sempre teve dúvidas sobre essa modalidade de sexo solo, mas morre de vergonha de tocar no assunto mesmo com a sua BFF, vale ler esta matéria até o fim. 

Ilustração: Jorgebin

Ilustração: Jorgebin

É possível perder a virgindade se masturbando?
Sim. Tecnicamente, a virgindade é perdida quando o hímen, uma membrana que recobre parte da abertura vaginal, é rompido. Então, se você utilizar objetos para a prática da masturbação, você tem grandes chances de romper essa membrana. Agora, se você utiliza apenas os dedos para estimular o clitóris, uma saliência localizada acima dos pequenos lábios, de grande sensibilidade, esse perigo não existe. “Quando o clitóris é estimulado, a maioria das meninas atinge o orgasmo sem a necessidade de introduzir nenhum tipo de objeto”, conta a educadora sexual do Instituto Kaplan, Luciana Amadi.

É verdade que se masturbar dá espinhas?
Não. As espinhas, na adolescência, têm muito mais a ver com as mudanças hormonais. Por isso mesmo, vale marcar uma consulta com um ginecologista e fazer alguns exames básicos, para ver se o seu desenvolvimento está dentro da normalidade. Se não estiver, o próprio médico vai indicar algum remedinho que, além de corrigir a bagunça hormonal, vai fazer bem à sua pele. Outra dica é procurar um dermatologista. Usar produtos sob medida para você, para limpar e tratar o rosto, pode ser uma maneira interessante de regular a produção de oleosidade, ajudando a manter as espinhas beeem longe!

Por que depois que chego ao orgasmo fico me sentindo culpada? Tem alguma explicação?
Normalmente as pessoas sentem culpa quando estão fazendo algo errado. Então, esse seu sentimento deve ter a ver com a educação que você recebeu. É bem provável que tenha aprendido que se masturbar é algo feio, sujo, que não deve ser praticado por boas meninas. Porém, se esse pensamento veio dos seus pais, dos seus amigos ou da sociedade como um todo, que ainda trata o tema como um tabu, pouco importa. O importante é analisar a história e superar isso. Tente aceitar que a masturbação é uma parte importante do seu desenvolvimento sexual e que ela é um ato absolutamente normal, praticado por 99,9% (ou 100%?) dos adolescentes do mundo (ainda que ninguém comente). Assim, talvez a sua culpa dê uma trégua.

Me masturbo todo dia. Isso pode me prejudicar?
Não mesmo. O único problema é pensar muito nisso, mais do que no menino que você está querendo pegar, por exemplo. Na prática, se você está deixando de lado outras coisas que antes faziam parte da sua rotina para se masturbar, aí é preciso dar uma parada.

Sinto vontade de me masturbar várias vezes durante o dia. Isso é um vício?
Sentir vontade é até normal e pode ser que ela passe de repente, quando a avalanche hormonal que está rolando dentro de você der uma trégua. Ou quando você começar a se sentir menos carente (sim, uma coisa tem tudo a ver com a outra!). Por outro lado, o que não é muito normal é não conseguir segurar a vontade e se colocar em situações saia justa ou até de risco para se masturbar. Outra coisa: se você estiver deixando de estudar, de praticar esportes e até de sair com a turma para sentir prazer sozinha, dentro do quarto, esse também é um sinal de alerta. E se você tentar e não conseguir controlar essa vontade louca, aí é melhor pedir ajuda!

Será que é a hora de avançar o sinal com o fofo?

Foto: Reprodução/Tumblr

Foto: Reprodução/Tumblr

“Eu estava com um garoto numa festa e ele me levou pra casa de carro. O clima começou a esquentar no caminho, e ele até passou a mão por baixo da minha blusa e eu achei que tudo bem! Me deu uma vontade até de transar com ele, mas fiquei com medo dele me achar periguete por conta disso. Como eu sei se tudo bem dar um passo a mais na ficada?” -G.F., 17 anos, Rezende – RJ

Ainda vivemos uma cultura machista e que discrimina a mulher, principalmente em sua sexualidade. Isso é fato, é real. Eu compreendo o seu desejo, porque ele é normal e significa que o seu corpo e a sua mente são saudáveis, entretanto, o seu receio em que ele te ache “periguete” é muito pertinente, e mostra que você se importa com o que os outros pensam a seu respeito, já que você é um ser social. O importante, antes de dar importância ao que o outro pensa, é você cuidar bem de você mesma; sempre priorizando o que você quer para a sua vida. Ficar em paz com a consciência não tem preço, por isso, pense muito antes de dizer sim. Dê valor ao seu corpo e à sua vida.

Saiba o que são os barulhos que acontecem durante a hora H

“Olá, Atrê. Eu transei com meu namorado umas três vezes até hoje, só que da última vez, depois de alguns minutos da penetração, saíram uns barulhos engraçados da minha vagina, parecido com gases. O que são esses barulhos? Fiquei morrendo de vergonha na hora e não sabia o que fazer!” - G.H. (15 anos), Maringá - PR

Ilustração: Isa Santos

Ilustração: Isa Santos

Não precisa ficar com vergonha desses barulhos, não, G. Isso é bem comum e pode acontecer com qualquer mulher, são os flatos vaginais. É o ar que entra no canal vaginal durante a relação sexual e que acaba saindo de forma barulhenta durante algum movimento da mulher, como, por exemplo, uma troca de posição. Tudo fica bem depois. Geralmente, posições em que o pênis pode sair totalmente da vagina causam mais este problema, como a posição de quatro e a que a mulher fica por cima do homem. Não deixe que simples flatos vaginais atrapalhem seu relacionamento amoroso. Pode ficar tranquila.

 

A Atrê respondeu a sua pergunta!

Foto: Reprodução/Tumblr

Foto: Reprodução/Tumblr

Eu e meu namorado já tentamos transar duas vezes, mas não conseguimos. Eu senti muita dor e tivemos de parar. Eu estava relaxada, tranquila e segura do que eu queria. Mas, mesmo assim, não aconteceu. O problema é comigo ou com o meu namorado? - A.O., por e-mail

Para que a relação sexual aconteça sem dor, além de estar relaxada, você precisa ter lubrificação, ou seja, a vagina precisa estar bem úmida. Isto só acontece quando a mulher se encontra bem excitada. Pode ser que seu namorado esteja tentando a penetração antes da hora certa, então, procure orientá-lo sobre as preliminares, fale do que gosta e diga a ele o momento em que estiver bem excitada. O diálogo é essencial para uma boa relação sexual. Se, mesmo assim, doer, o melhor a fazer é consultar um ginecologista para obter as informações de que precisa.