Assine

Será que é a hora de avançar o sinal com o fofo?

Foto: Reprodução/Tumblr

Foto: Reprodução/Tumblr

“Eu estava com um garoto numa festa e ele me levou pra casa de carro. O clima começou a esquentar no caminho, e ele até passou a mão por baixo da minha blusa e eu achei que tudo bem! Me deu uma vontade até de transar com ele, mas fiquei com medo dele me achar periguete por conta disso. Como eu sei se tudo bem dar um passo a mais na ficada?” -G.F., 17 anos, Rezende – RJ

Ainda vivemos uma cultura machista e que discrimina a mulher, principalmente em sua sexualidade. Isso é fato, é real. Eu compreendo o seu desejo, porque ele é normal e significa que o seu corpo e a sua mente são saudáveis, entretanto, o seu receio em que ele te ache “periguete” é muito pertinente, e mostra que você se importa com o que os outros pensam a seu respeito, já que você é um ser social. O importante, antes de dar importância ao que o outro pensa, é você cuidar bem de você mesma; sempre priorizando o que você quer para a sua vida. Ficar em paz com a consciência não tem preço, por isso, pense muito antes de dizer sim. Dê valor ao seu corpo e à sua vida.

Saiba o que são os barulhos que acontecem durante a hora H

“Olá, Atrê. Eu transei com meu namorado umas três vezes até hoje, só que da última vez, depois de alguns minutos da penetração, saíram uns barulhos engraçados da minha vagina, parecido com gases. O que são esses barulhos? Fiquei morrendo de vergonha na hora e não sabia o que fazer!” - G.H. (15 anos), Maringá - PR

Ilustração: Isa Santos

Ilustração: Isa Santos

Não precisa ficar com vergonha desses barulhos, não, G. Isso é bem comum e pode acontecer com qualquer mulher, são os flatos vaginais. É o ar que entra no canal vaginal durante a relação sexual e que acaba saindo de forma barulhenta durante algum movimento da mulher, como, por exemplo, uma troca de posição. Tudo fica bem depois. Geralmente, posições em que o pênis pode sair totalmente da vagina causam mais este problema, como a posição de quatro e a que a mulher fica por cima do homem. Não deixe que simples flatos vaginais atrapalhem seu relacionamento amoroso. Pode ficar tranquila.

 

A Atrê respondeu a sua pergunta!

Foto: Reprodução/Tumblr

Foto: Reprodução/Tumblr

Eu e meu namorado já tentamos transar duas vezes, mas não conseguimos. Eu senti muita dor e tivemos de parar. Eu estava relaxada, tranquila e segura do que eu queria. Mas, mesmo assim, não aconteceu. O problema é comigo ou com o meu namorado? - A.O., por e-mail

Para que a relação sexual aconteça sem dor, além de estar relaxada, você precisa ter lubrificação, ou seja, a vagina precisa estar bem úmida. Isto só acontece quando a mulher se encontra bem excitada. Pode ser que seu namorado esteja tentando a penetração antes da hora certa, então, procure orientá-lo sobre as preliminares, fale do que gosta e diga a ele o momento em que estiver bem excitada. O diálogo é essencial para uma boa relação sexual. Se, mesmo assim, doer, o melhor a fazer é consultar um ginecologista para obter as informações de que precisa.

 

Perguntamos para as nossas leitoras sobre esse tema tão polêmico

O que pode ser supernormal para você, ainda é uma encanação para muitas meninas. Para saber o que a maioria pensa sobre o assunto, dá só uma olhada na opinião destas girls:

Foto: Reprodução/Tumblr

Foto: Reprodução/Tumblr

“Não vejo problemas na masturbação. Não entendo por que tem gente que ainda não acha normal. Pra mim é como ficar com um garoto, quando tô com vontade, não vejo problemas em fazer.” - M.D., 15 anos

“Eu me masturbei poucas vezes, e foi mais por curiosidade. Não me senti bem depois, pareceu que tinha feito algo errado e que todo mundo ia perceber o que tinha acontecido.” - C.T., 17 anos

Em uma enquete respondida no Facebook da Atrê:

- 28% das meninas acham normal e sempre se masturbam.

- 13% disseram que só fizeram isso uma vez.

- 62% se masturbaram pela primeira vez com 13 anos ou menos.

- Metade das meninas assumiu que usa algum tipo de objeto na hora de se masturbar.

- 8 entre 10 meninas não falam sobre isso com ninguém.

- 11% masturbam-se todos os dias.

- Enquanto 14% nunca fizeram isso.

Anticoncepcional ou pílula do dia seguinte? Tire suas dúvidas!

Foto: Shutterstock

Foto: Shutterstock

“Eu comecei a tomar anticoncepcional no sábado, só que no domingo tive relações sexuais com meu namorado e a camisinha estourou. Devo tomar a pílula do dia seguinte? Ou somente o anticoncepcional que já estou tomando resolve? Por favor, me ajude!” - I.A. (15 anos), por e-mail

 Olá, I., neste caso você deve, sim, optar pela pílula do dia seguinte, mas com muita cautela. Ela é carregada de hormônios muito fortes e que não fazem bem à saúde. Daqui para frente, você poderá ter mais cuidado e usar de maneira bem adequada o anticoncepcional. Terá mais prazer no relacionamento e paz de espírito. Nada pior do que uma gravidez indesejada ou não programada pelo casal. Você é solteira e muito jovem, certamente irá magoar a sua família, interromper seus projetos de vida, entre outros transtornos, caso fique grávida. Você deve procurar um ginecologista e seguir a sua prescrição direitinho. Certamente ele irá lhe receitar a melhor forma de se prevenir da gravidez e em favor da sua própria qualidade de vida.

Tire suas dúvidas sobre essa parte da relação sexual

Foto: Reprodução/Tumblr

Foto: Reprodução/Tumblr

“Olá, Atrê, eu gostaria de saber como faço pra ter um orgasmo. Eu já transei com meu namorado e acho que isso nunca aconteceu. Tem algum jeito pra acontecer e, se acontecer, eu vou perceber?” - M.K. (17 anos), por e-mail

O orgasmo é uma experiência muito prazerosa que ocorre no corpo e na mente, ao mesmo tempo, por isso eu costumo dizer que é uma experiência psicofísica. Tem curta duração, mais ou menos de 3 a 10 segundos. Para atingir o orgasmo, a mulher requer um tempo de 10 a 20 minutos de relação com fricção do clitóris. Quando tiver sido bem preparada, esse tempo poderá diminuir e o orgasmo pode acontecer em menos de 4 minutos. A maneira mais comum de se experimentar o orgasmo é na masturbação. Com ela você poderá ter uma referência do prazer e, assim, poder observar se está tendo ou não o orgasmo na ocasião em que estiver se relacionando com o seu namorado. Você é muito jovem e o tempo também vai ajudá-la a conhecer o próprio corpo e reconhecer nele as diversas formas de prazer. Não se preocupe tanto com o orgasmo. Preocupe-se em conhecer a vida e os prazeres que ela oferece além do sexo.

Saber colocar o preservativo é essencial para que a relação sexual dê certo

Foto: Reprodução/Tumblr

Foto: Reprodução/Tumblr

“Como eu sei se meu namorado está colocando a camisinha do jeito certo? É que eu nunca transei com ninguém e não sei se vou poder ajudá-lo a fazer isso.” -L. C., por e-mail

L., existe, sim, um jeito correto: a camisinha deve ser colocada quando o pênis estiver ereto, antes da penetração. Abra a embalagem, delicadamente, com as mãos. Depois, coloque a camisinha sobre o pênis, pressione ou dê uma leve torcida na ponta dela com uma mão, enquanto desenrola a camisinha com a outra. O preservativo deve cobrir todo o comprimento do pênis, até sua base (próximo aos pelos). Após a ejaculação, o preservativo deve ser retirado pela borda, com o pênis ainda ereto. Embrulhe-a em papel higiênico e jogue no lixo. É bom que você saiba que, para garantir a segurança, é importante que o preservativo seja de boa qualidade e que não tenha ultrapassado o prazo de vencimento. Além disso, nunca utilize vaselina ou outro tipo de óleo para lubrificação: prefira camisinhas que já contenham essas substâncias ou adquira lubrificantes especiais, à base de água.

Será que o método é realmente 100% eficaz?

Foto: Shutterstock

Foto: Shutterstock

“Transei com meu namorado e a camisinha estourou, por isso, acabei tomando a pílula do dia seguinte, que eu nunca tinha tomado antes. Dois dias depois tive um sangramento e senti muitas tonturas. Isso é sinal de algum problema? Eu posso engravidar mesmo assim?” - A.R., por e-mail

A., a pílula do dia seguinte é um método anticoncepcional de urgência utilizado quando o casal tem relação sexual desprotegida ou há potencial falha no método utilizado (quando a camisinha estoura). Ela age impedindo que a ovulação ocorra, além de dificultar a ascensão do espermatozoide pelo muco cervical e dificultando que o óvulo implante no endométrio. Infelizmente não é um método 100% eficaz e deve ser utilizado nas primeiras 72 horas após a relação sexual desprotegida. Assim, quanto mais cedo utilizar, maior a possibilidade de evitar uma gravidez indesejada. Quando utilizado nas primeiras 24 horas após a relação sexual evita 95% de gravidez, 85% se utilizado entre 24-48horas e cai para 58% se utilizado entre 48-72 horas. Os principais efeitos colaterais são náusea, vômito, tontura e dor de cabeça. 

Será que é correto? Descubra já!

Foto: Shutterstock

Foto: Shutterstock

“Olá, Atrevida. Eu tenho 16 anos e estou namorando faz quase um ano e começamos a pensar em transar. Nós dois somos virgens. Se eu tomar anticoncepcional a gente pode transar sem camisinha? Porque não tem perigo de ninguém passar nenhum tipo de doença para ninguém, certo?” - M.S., por e-mail

A camisinha deve ser sempre utilizada porque, além de ser um método anticoncepcional, protege contra a transmissão de doenças sexualmente transmissíveis (DST). Devemos lembrar que algumas doenças como HIV, Hepatite B e Hepatite C podem ser adquiridas de outras formas, como contato com sangue contaminado, profissionais da área da saúde e até durante colocação de piercing e tatuagem (com uso de material contaminado). O anticoncepcional age apenas evitando a gravidez, mas não protege contra as DSTs. 

Será que você pode estar grávida? :O

Foto: Shutterstock

Foto: Shutterstock

“Olá, Atrê. A minha menstruação está atrasada já faz três meses. Acontece que eu ainda sou virgem e não me masturbo regularmente, só fiz isso algumas vezes. Antes disso, só fiquei menstruada duas vezes e por mais de 10 dias. Qual é o meu problema?” - G.T., por e-mail

Olá, G., o começo da vida menstrual pode ser mesmo um pouco irregular. Um mês pode haver a menstruação e no seguinte, não. Por isso é importante que você procure um médico ginecologista para que seja realizada uma consulta e solicitação de exames. Essas medidas ajudarão a esclarecer a irregularidade no período de menstruação.

O nosso especialista respondeu essa pergunta!

Foto: Reprodução/Tumblr

Foto: Reprodução/Tumblr

“Olá, Atrevida. Eu e meu namorado transamos já faz um tempo, uns três meses. Todas as transas foram ótimas, porém na última semana que transamos eu senti um pouco de dor, e depois sangrou um pouco. Vocês poderiam me explicar o que aconteceu?” - L.W., por e-mail

L., para ter certeza do que aconteceu, seria interessante procurar um médico ginecologista. A dor na hora na transa pode acontecer por diversas razões, desde apenas um desconforto da posição até mesmo um HPV. Para que você tenha certeza do que está se passando, vá ao seu ginecologista para que ele avalie e te oriente quanto a prevenção de infecções, doenças sexualmente transmissíveis e até mesmo métodos contraceptivos.

Confira a resposta de nosso especialista

Eu tenho uma menstruação muito irregular. Cada mês vem um tanto de dias diferentes e tem meses que não simplesmente não desce pra mim. O que pode ser isso, será que é um problema?

Resp.: Existem várias causas para a irregularidade menstrual. Algumas medicações, problemas hormonais de uma glândula chamada hipófise que pode levar ao aumento da quantidade do hormônio prolactina (hiperprolactinemia) em sua circulação e que afeta o controle hormonal, alteração da liberação hormonal que controla as menstruações, conhecida como síndrome dos ovários policísticos, alterações do próprio ovário, enfim, são muitas possibilidades e o diagnóstico tem que ser bem feito, pois algumas dessas alterações podem ter repercussões mais sérias. Além disso, a própria irregularidade menstrual tem ação de longo prazo em órgãos sensíveis aos hormônios femininos, como útero e mamas. Não deixe de procurar um médico para ser avaliada e regularizar seu ciclo menstrual.

Por Dr. Jurandir Passos, ginecologista, obstetra e especialista em Medicina Fetal do Delboni Auriemo.