Assine

Será que é correto? Descubra já!

Foto: Shutterstock

Foto: Shutterstock

“Olá, Atrevida. Eu tenho 16 anos e estou namorando faz quase um ano e começamos a pensar em transar. Nós dois somos virgens. Se eu tomar anticoncepcional a gente pode transar sem camisinha? Porque não tem perigo de ninguém passar nenhum tipo de doença para ninguém, certo?” - M.S., por e-mail

A camisinha deve ser sempre utilizada porque, além de ser um método anticoncepcional, protege contra a transmissão de doenças sexualmente transmissíveis (DST). Devemos lembrar que algumas doenças como HIV, Hepatite B e Hepatite C podem ser adquiridas de outras formas, como contato com sangue contaminado, profissionais da área da saúde e até durante colocação de piercing e tatuagem (com uso de material contaminado). O anticoncepcional age apenas evitando a gravidez, mas não protege contra as DSTs. 

Será que você pode estar grávida? :O

Foto: Shutterstock

Foto: Shutterstock

“Olá, Atrê. A minha menstruação está atrasada já faz três meses. Acontece que eu ainda sou virgem e não me masturbo regularmente, só fiz isso algumas vezes. Antes disso, só fiquei menstruada duas vezes e por mais de 10 dias. Qual é o meu problema?” - G.T., por e-mail

Olá, G., o começo da vida menstrual pode ser mesmo um pouco irregular. Um mês pode haver a menstruação e no seguinte, não. Por isso é importante que você procure um médico ginecologista para que seja realizada uma consulta e solicitação de exames. Essas medidas ajudarão a esclarecer a irregularidade no período de menstruação.

O nosso especialista respondeu essa pergunta!

Foto: Reprodução/Tumblr

Foto: Reprodução/Tumblr

“Olá, Atrevida. Eu e meu namorado transamos já faz um tempo, uns três meses. Todas as transas foram ótimas, porém na última semana que transamos eu senti um pouco de dor, e depois sangrou um pouco. Vocês poderiam me explicar o que aconteceu?” - L.W., por e-mail

L., para ter certeza do que aconteceu, seria interessante procurar um médico ginecologista. A dor na hora na transa pode acontecer por diversas razões, desde apenas um desconforto da posição até mesmo um HPV. Para que você tenha certeza do que está se passando, vá ao seu ginecologista para que ele avalie e te oriente quanto a prevenção de infecções, doenças sexualmente transmissíveis e até mesmo métodos contraceptivos.

Confira a resposta de nosso especialista

Eu tenho uma menstruação muito irregular. Cada mês vem um tanto de dias diferentes e tem meses que não simplesmente não desce pra mim. O que pode ser isso, será que é um problema?

Resp.: Existem várias causas para a irregularidade menstrual. Algumas medicações, problemas hormonais de uma glândula chamada hipófise que pode levar ao aumento da quantidade do hormônio prolactina (hiperprolactinemia) em sua circulação e que afeta o controle hormonal, alteração da liberação hormonal que controla as menstruações, conhecida como síndrome dos ovários policísticos, alterações do próprio ovário, enfim, são muitas possibilidades e o diagnóstico tem que ser bem feito, pois algumas dessas alterações podem ter repercussões mais sérias. Além disso, a própria irregularidade menstrual tem ação de longo prazo em órgãos sensíveis aos hormônios femininos, como útero e mamas. Não deixe de procurar um médico para ser avaliada e regularizar seu ciclo menstrual.

Por Dr. Jurandir Passos, ginecologista, obstetra e especialista em Medicina Fetal do Delboni Auriemo.

Seu namorado sempre foge desse assunto? Saiba o que fazer!

Foto: Reprodução/Tumblr

Foto: Reprodução/Tumblr

“Namoro já faz quase dois anos e já tentei de tudo, mas meu namorado foge de mim quando a questão é sexo. Já fizemos algumas coisas, mas nunca chegamos à penetração. O que devo fazer? Será que tenho algum problema? Não consigo entender por que ainda não chegamos neste ponto.” - C.T., por e-mail

Olá, C., essa é uma questão muito complicada. Pode ser que seu namorado seja muito respeitador, ou até que tenha motivos religiosos. Nesses casos, para ele a penetração talvez seja uma atitude muito mais séria do que você imagina e por isso ele esteja esperando pelo momento certo de dar esse passo. Procure conversar com ele sobre o assunto e entenda o que o sexo representa para ele. Pode ser que a penetração signifique um compromisso maior do que algumas intimidades que já tenham feito. E vale lembrar que quando chegar a hora da primeira vez de vocês, não deixe de usar a camisinha! Só ela protege contra as doenças sexualmente transmissíveis e a gravidez. 

Tire sua dúvida com nossa especialista!

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Olá Atrê, tenho 16 anos e já tive minha primeira relação sexual com meu namorado faz algum tempinho. Até então não aconteceu nada de mais. Só que de um tempo pra cá, comecei a ter uns corrimentos meio esbranquiçados que não param. Vocês poderiam me ajudar? Tenho muita vergonha de pedir pra minha mãe me levar ao ginecologista. O que eu faço? - A.C., por e-mail

Você deve estar com um fungo que é muito comum e se chama candidíase. Mas para termos certeza, é muito importante que se consulte com um ginecologista para ser examinada, pois algumas doenças vaginais são de transmissão sexual e podem te causar problemas sérios no futuro, se não tratados corretamente, principalmente quando quiser ter filhos. Fale com a sua mãe para que ela te levar até o médico, e não rpecisa ter vergonha, ir ao ginecologista é supercomum na vida de toda mulher. E lembre-se de sempre usar camisinha em todas as relações, do começo ao fim, e de tomar a vacina do HPV (para a prevenção desta doença que pode causar câncer em jovens).

Por Dra. Daniela Gouveia, ginecologista do Femme Laboratório da Mulher.

Tem dúvidas sobre seu corpo? Mande um e-mail com suas dúvidas para atrevida@escala.com.br.

Saiba se o corpo feminino já está pronto para isso

Foto: Reprodução/Tumblr

Foto: Reprodução/Tumblr

“Eu tenho 14 e já tenho vontade de ter relações sexuais, mas, ao mesmo tempo, acho que sou muito nova para pensar nisso. Existe algum jeito para saber se eu já estou preparada?” - M. J., por e-mail

A partir das primeiras menstruações o corpo feminino se prepara para a gravidez e para ter relações sexuais, o tempo de preparo do corpo vai até o final da adolescência (18 anos). Para que você entenda direitinho como seu corpo funciona e esteja preparada para ter relações, é ideal consultar o seu ginecologista, que a orientará quanto às suas dúvidas.

Leia a pergunta de nossa leitora P.R. e a resposta da especialista

tudo sobre sexo

Foto Reprodução

Amassos de calcinha e cueca podem engravidar? Há chances de isso acontecer? Agradeço desde já a resposta, e peço por favor um retorno! Obrigada, beijos.
P.R., por e-mail

Não há riscos porque vocês estão vestidos. Só há possibilidade de engravidar se o sêmen entrar em contato com a vagina. Por isso, antes de tudo, procure o seu médico, para definir o melhor método de prevenção. Não esqueça também de que o uso da camisinha evita gravidez indesejada e as doenças sexualmente transmissíveis.

Por Dra. Maria dos Anjos Neves Sampaio Chaves, Ginecologista e coordenadora do departamento de genitoscopia do SalomãoZoppi Diagnósticos.

Leia a pergunta da leitora L.P. e a resposta de nossa especialista

tudo sobre sexo

Foto Reprodução

 

Eu estava com meu namorado, o clima esquentou... E acabamos transando sem camisinha mesmo! Estou morrendo de medo de ter engravidado. Ninguém sabe sobre isso, nem minhas amigas. Não consigo contar pra ninguém. O que eu faço?
L.P., por e-mail

Se já tiverem passado 72 horas (3 dias) da relação, não adianta mais tomar a pílula do dia seguinte, pois ela só faz efeito neste primeiro momento. Então espere vir a menstruação e, se atrasar, faça um teste de gravidez. Se não estiver grávida, procure um ginecologista para iniciar algum método anticoncepcional e use sempre camisinha, o ideal é sempre ter pelos menos uma na bolsa para não correr o risco disso acontecer novamente.

Por Dra. Daniela Gouveia, ginecologista do Femme Laboratório da Mulher.

Leia a história da Marcela, que enfrentou uma barra e ficou grávida na adolescência

Foto: Shutterstock

Foto: Shutterstock

A Marcela*, de 16 anos, estava namorando há dois meses quando resolveu transar. Na hora, acabou ficando com vergonha de pedir para o garoto usar camisinha e simplesmente deixou acontecer. Tudo o que ela não esperava era que, por conta desse descuido, toda a sua vida fosse mudar tanto e tão de repente.

“Minha menstruação atrasou pela primeira vez e fiquei apavorada. Tentei esconder, mas minha mãe percebeu e, desconfiada, me levou para fazer alguns testes. Logo a gravidez foi confirmada”, conta.

O primeiro baque veio quando ela deu a notícia ao namorado. Ele queria porque queria que ela abortasse, disse que não assumiria a criança e sumiu no mundo. Nem parecia o mesmo menino romântico por quem ela havia se apaixonado! Assim, Marcela se viu sozinha para enfrentar a família e mesmo a sociedade, porque foi vítima de muito preconceito. “Meu pai ficou sem falar comigo e, em casa, só uma irmã e a minha mãe me ajudaram no começo. Na rua, muita gente me olhava torto, porque me achavam muito nova para ser mãe e até para transar”, conta.

Com o tempo, e a barriga crescendo, o coração da parentada amoleceu e ela se sentiu mais acolhida. O que não significa que as coisas ficaram mais fáceis. Com a evolução da gravidez, ela já não conseguia ir a todas as aulas, fazer todos os trabalhos e acabou perdendo o ano. A chegada do bebê também a fez abrir mão das coisas boas da vida de adolescente, como as baladas com a turma, os passeios, a diversão.

Agora que o bebê nasceu, ela dedica 100% do seu tempo livre ao baby: troca fralda, dá papinha, acorda de noite pra amamentar. Mesmo assim, insistiu nos estudos. “Faltam três anos para eu completar o ensino médio. Estou estudando no período da manhã e todos os dias, na hora do intervalo, minha mãe leva o meu filho ao colégio para eu amamentar”, diz Marcela, que ainda sente os impactos de uma gravidez não planejada. “A gravidez na adolescência pode dificultar o processo de amadurecimento e ainda privar a garota de fazer certas coisas que os jovens adoram, como sair à noite ou viajar com os amigos”, alerta a psicoterapeuta Thaís Petroff Garcia, da Associação Brasileira de Psicoterapia Cognitiva (ABPC).

Além disso, a adolescência é uma fase em que se aprende a cuidar de si mesmo. Daí, quando se tem um bebê nesse período, é como se a gente pulasse uma etapa da vida, já que é preciso aprender, de uma hora para outra, a cuidar também de uma pessoinha extra, no caso, o filho. E, mesmo quando os avós assumem, a coisa fica complicada. Afinal, a criança criada só pelos avós pode ficar meio distante da mãe e, no futuro, isso vai ser difícil de reverter.   

Hoje em dia, a Má aprendeu a lição e luta para recuperar o tempo perdido. “Quero terminar meus estudos e começar a trabalhar. É claro que eu amo meu filho, mas, se pudesse voltar no tempo, teria o bebê só depois de estudar, trabalhar e casar”, conta. 

*Nome fictício

Ejacular fora engravida? E será que é possível engravidar na primeira transa? Tire já as suas dúvidas!

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Algumas garotas acreditam em certos mitos sobre sexo, marcam bobeira e acabam engravidando. Com a ajuda de especialistas, a Atrê elencou os mais comuns e explica pra você por que eles não fazem sentido algum...

Ejacular fora: essa história de que interromper a transa para o menino ejacular fora funciona para prevenir a gravidez é a maior bobagem. Isso porque embora o espermatozoide saia em maior quantidade no momento da ejaculação, durante toda a relação sexual ele é liberado. Portanto, a partir do momento em que houver a penetração, existe também o risco de engravidar.

Primeira vez: outra maluquice é acreditar que na primeira transa não há riscos. A verdade é uma só: se você já ovula e um espermatozoide fecunda seu óvulo, não importa se é a primeira, segunda, terceira vez... O resultado é um baby!

Nunca menstruei: ao contrário do que algumas meninas pensam, é possível engravidar antes de ter tido a primeira menstruação. Isso porque a ovulação acontece mais ou menos 15 dias antes da menstruação e não tem como a garota saber se isso já está rolando no organismo dela ou não. Daí a importância de se prevenir sempre quando vai rolar uma transa.

Tô menstruada: algumas mulheres têm ciclos menstruais irregulares e, por isso, podem ovular duas vezes no mesmo mês. Uma dessas ovulações pode acontecer durante a menstruação, e se rolar algo nesse período e o espermatozoide atingir o óvulo: bebê à vista!

Nas coxas: se o garoto ejacular nas áreas próximas à vagina, já existe o risco de engravidar. Por outro lado, não é possível engravidar fazendo sexo oral, pois o sistema digestório não tem nenhuma ligação com o reprodutor.

Sexo anal: assim como no sexo oral, durante a prática do sexo anal não é possível engravidar. Porém, se rolar sexo sem proteção e na hora da retirada do pênis o esperma escorrer para a vagina, pode acontecer uma gravidez. Melhor se prevenir!

Solucionamos a dúvida de mais uma leitora!

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

“Já faz um tempo que me masturbo e como leio muito sobre isto, sei que é normal. O problema é que sou virgem e só consigo sentir prazer pelo clitóris, pois quando vou introduzir o dedo na vagina sinto muita dor. Tenho vergonha de falar sobre o assunto com minha mãe, minhas amigas ou até mesmo com minha ginecologista, mas será que tenho algum problema? Será que estou fazendo alguma coisa errada? Preciso muito da resposta de vocês. Agradeço desde já.” - E.C., 15 anos, por e-mail

Isso é completamente normal. O clitóris é o órgão em que as mulheres sentem mais prazer, e como você ainda é virgem, é comum sentir dor. A mulher precisa estar altamente relaxada para sua primeira vez, assim, você sentirá bem menos dor.