Assine

Leia a pergunta de nossa leitora P.R. e a resposta da especialista

tudo sobre sexo

Foto Reprodução

Amassos de calcinha e cueca podem engravidar? Há chances de isso acontecer? Agradeço desde já a resposta, e peço por favor um retorno! Obrigada, beijos.
P.R., por e-mail

Não há riscos porque vocês estão vestidos. Só há possibilidade de engravidar se o sêmen entrar em contato com a vagina. Por isso, antes de tudo, procure o seu médico, para definir o melhor método de prevenção. Não esqueça também de que o uso da camisinha evita gravidez indesejada e as doenças sexualmente transmissíveis.

Por Dra. Maria dos Anjos Neves Sampaio Chaves, Ginecologista e coordenadora do departamento de genitoscopia do SalomãoZoppi Diagnósticos.

Leia a pergunta da leitora L.P. e a resposta de nossa especialista

tudo sobre sexo

Foto Reprodução

 

Eu estava com meu namorado, o clima esquentou... E acabamos transando sem camisinha mesmo! Estou morrendo de medo de ter engravidado. Ninguém sabe sobre isso, nem minhas amigas. Não consigo contar pra ninguém. O que eu faço?
L.P., por e-mail

Se já tiverem passado 72 horas (3 dias) da relação, não adianta mais tomar a pílula do dia seguinte, pois ela só faz efeito neste primeiro momento. Então espere vir a menstruação e, se atrasar, faça um teste de gravidez. Se não estiver grávida, procure um ginecologista para iniciar algum método anticoncepcional e use sempre camisinha, o ideal é sempre ter pelos menos uma na bolsa para não correr o risco disso acontecer novamente.

Por Dra. Daniela Gouveia, ginecologista do Femme Laboratório da Mulher.

Leia a história da Marcela, que enfrentou uma barra e ficou grávida na adolescência

Foto: Shutterstock

Foto: Shutterstock

A Marcela*, de 16 anos, estava namorando há dois meses quando resolveu transar. Na hora, acabou ficando com vergonha de pedir para o garoto usar camisinha e simplesmente deixou acontecer. Tudo o que ela não esperava era que, por conta desse descuido, toda a sua vida fosse mudar tanto e tão de repente.

“Minha menstruação atrasou pela primeira vez e fiquei apavorada. Tentei esconder, mas minha mãe percebeu e, desconfiada, me levou para fazer alguns testes. Logo a gravidez foi confirmada”, conta.

O primeiro baque veio quando ela deu a notícia ao namorado. Ele queria porque queria que ela abortasse, disse que não assumiria a criança e sumiu no mundo. Nem parecia o mesmo menino romântico por quem ela havia se apaixonado! Assim, Marcela se viu sozinha para enfrentar a família e mesmo a sociedade, porque foi vítima de muito preconceito. “Meu pai ficou sem falar comigo e, em casa, só uma irmã e a minha mãe me ajudaram no começo. Na rua, muita gente me olhava torto, porque me achavam muito nova para ser mãe e até para transar”, conta.

Com o tempo, e a barriga crescendo, o coração da parentada amoleceu e ela se sentiu mais acolhida. O que não significa que as coisas ficaram mais fáceis. Com a evolução da gravidez, ela já não conseguia ir a todas as aulas, fazer todos os trabalhos e acabou perdendo o ano. A chegada do bebê também a fez abrir mão das coisas boas da vida de adolescente, como as baladas com a turma, os passeios, a diversão.

Agora que o bebê nasceu, ela dedica 100% do seu tempo livre ao baby: troca fralda, dá papinha, acorda de noite pra amamentar. Mesmo assim, insistiu nos estudos. “Faltam três anos para eu completar o ensino médio. Estou estudando no período da manhã e todos os dias, na hora do intervalo, minha mãe leva o meu filho ao colégio para eu amamentar”, diz Marcela, que ainda sente os impactos de uma gravidez não planejada. “A gravidez na adolescência pode dificultar o processo de amadurecimento e ainda privar a garota de fazer certas coisas que os jovens adoram, como sair à noite ou viajar com os amigos”, alerta a psicoterapeuta Thaís Petroff Garcia, da Associação Brasileira de Psicoterapia Cognitiva (ABPC).

Além disso, a adolescência é uma fase em que se aprende a cuidar de si mesmo. Daí, quando se tem um bebê nesse período, é como se a gente pulasse uma etapa da vida, já que é preciso aprender, de uma hora para outra, a cuidar também de uma pessoinha extra, no caso, o filho. E, mesmo quando os avós assumem, a coisa fica complicada. Afinal, a criança criada só pelos avós pode ficar meio distante da mãe e, no futuro, isso vai ser difícil de reverter.   

Hoje em dia, a Má aprendeu a lição e luta para recuperar o tempo perdido. “Quero terminar meus estudos e começar a trabalhar. É claro que eu amo meu filho, mas, se pudesse voltar no tempo, teria o bebê só depois de estudar, trabalhar e casar”, conta. 

*Nome fictício

Ejacular fora engravida? E será que é possível engravidar na primeira transa? Tire já as suas dúvidas!

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Algumas garotas acreditam em certos mitos sobre sexo, marcam bobeira e acabam engravidando. Com a ajuda de especialistas, a Atrê elencou os mais comuns e explica pra você por que eles não fazem sentido algum...

Ejacular fora: essa história de que interromper a transa para o menino ejacular fora funciona para prevenir a gravidez é a maior bobagem. Isso porque embora o espermatozoide saia em maior quantidade no momento da ejaculação, durante toda a relação sexual ele é liberado. Portanto, a partir do momento em que houver a penetração, existe também o risco de engravidar.

Primeira vez: outra maluquice é acreditar que na primeira transa não há riscos. A verdade é uma só: se você já ovula e um espermatozoide fecunda seu óvulo, não importa se é a primeira, segunda, terceira vez... O resultado é um baby!

Nunca menstruei: ao contrário do que algumas meninas pensam, é possível engravidar antes de ter tido a primeira menstruação. Isso porque a ovulação acontece mais ou menos 15 dias antes da menstruação e não tem como a garota saber se isso já está rolando no organismo dela ou não. Daí a importância de se prevenir sempre quando vai rolar uma transa.

Tô menstruada: algumas mulheres têm ciclos menstruais irregulares e, por isso, podem ovular duas vezes no mesmo mês. Uma dessas ovulações pode acontecer durante a menstruação, e se rolar algo nesse período e o espermatozoide atingir o óvulo: bebê à vista!

Nas coxas: se o garoto ejacular nas áreas próximas à vagina, já existe o risco de engravidar. Por outro lado, não é possível engravidar fazendo sexo oral, pois o sistema digestório não tem nenhuma ligação com o reprodutor.

Sexo anal: assim como no sexo oral, durante a prática do sexo anal não é possível engravidar. Porém, se rolar sexo sem proteção e na hora da retirada do pênis o esperma escorrer para a vagina, pode acontecer uma gravidez. Melhor se prevenir!

Solucionamos a dúvida de mais uma leitora!

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

“Já faz um tempo que me masturbo e como leio muito sobre isto, sei que é normal. O problema é que sou virgem e só consigo sentir prazer pelo clitóris, pois quando vou introduzir o dedo na vagina sinto muita dor. Tenho vergonha de falar sobre o assunto com minha mãe, minhas amigas ou até mesmo com minha ginecologista, mas será que tenho algum problema? Será que estou fazendo alguma coisa errada? Preciso muito da resposta de vocês. Agradeço desde já.” - E.C., 15 anos, por e-mail

Isso é completamente normal. O clitóris é o órgão em que as mulheres sentem mais prazer, e como você ainda é virgem, é comum sentir dor. A mulher precisa estar altamente relaxada para sua primeira vez, assim, você sentirá bem menos dor.

Descubra se é normal não chegar ao orgasmo nas primeiras vezes

Foto: Reprodução/Tumblr

 Foto: Reprodução/Tumblr

"Eu tenho 17 anos e perdi a virgindade faz mais ou menos 1 ano com meu ex-namorado. E eu nunca senti muito prazer com ele, eu sei que a mulher demora mais para chegar ao orgasmo. Agora isso ainda acontece quando eu transo com o meu atual namorado. Por que? Será que tenho algum problema e por isso não sinto nada com eles?" - E.D.M., 17 anos, por e-mail

Não há nada de errado com você, o que você precisa fazer é se entregar, pois o orgasmo feminino engloba outras questões, não apenas o ato sexual em si. Vocês precisam descobrir juntos o que dá prazer. Não há uma fórmula, é preciso ter calma e se deixar levar pelo momento. Converse com ele e peça que explore outras regiões do corpo.

Solucionamos a dúvida da L.J.; leia!

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

"Eu e meu namorado estamos juntos há um ano. Desde então, tenho tomado pílula anticoncepcional todos os dias e sei que ele é fiel. Podemos deixar de usar a camisinha?" - L.J., por e-mail

A camisinha não protege apenas da gravidez, mas também de todas as DSTs (doenças sexualmente transmissíveis), por isso é indicada mesmo com o uso da pílula. É recomendado que vocês dois façam exames para verificar se têm alguma doença. Uma boa conversa com a sua ginecologista pode esclarecer algumas dúvidas nessa hora. Continuem usando a camisinha até saírem os resultados. 

Dúvidas sobre sexo e relacionamento? Mande pra gente pelo atrevida@escala.com.br 

Fique atenta e faça sexo sempre com segurança!

Foto: Shutterstock

Foto: Shutterstock

"Olá, eu gostaria de saber se para pegar uma doença sexualmente transmissível, como por exemplo, a AIDS ou HPV, basta uma penetração do menino ou só com a ejaculação que pode passar as doenças?" - P.N., 15 anos, por e-mail

As DSTs são transmitidas através de contato sexual, que não se resume à penetração do pênis na vagina. Essas doenças podem ser transmitidas em todo o contato do pênis com a vagina, com a vulva (parte externa da vagina), com o ânus ou com a boca. Portanto, não é necessário ejaculação ou penetração para contaminação por vírus e bactérias. Qualquer contato sexual pode transmitir doenças como AIDS e HPV (papilomavírus humano). Daí a importância do uso de preservativo em toda relação sexual. Também existe o risco de DST através do sexo oral, pois a secreção vaginal ou seminal contém a infecção.

Rolou a primeira vez? E agora? Qual é a maneira certa de agir com o boy?

Foto: Reprodução/Tumblr

Foto: Reprodução/Tumblr

Finalmente rolou, você curtiu, mas agora está meio sem graça de encontrar o menino novamente. Bom, a sua atitude daqui em diante vai depender mesmo do nível de intimidade que há entre vocês.

O que fazer? Se a transa rolou com o seu namorado, sinta-se à vontade para ligar ou escrever. Você pode comentar sobre o que foi legal, mas não fique só nisso, para não deixar o menino constrangido. Por outro lado, se a relação foi com um ficante e o garoto deu uma sumida, vá com mais calma. Depois de uns dias, se nada acontecer, mande uma mensagem básica, como quem não quer nada. Vale uma abordagem do tipo: “Tava ouvindo uma música e me lembrei de você. Tá tudo bem?”. A resposta dele já vai dar pistas de qual é a do carinha.

O que não fazer? Engatar aquele papo de “foi bom pra você?”, logo de cara, é sempre um risco. Melhor que isso é quebrar o gelo, demonstrar interesse e envolvimento, mas sem nenhum tipo de pressão. Essa é a melhor forma de investir no seu romance. Pra resumir, confie no seu taco e dê tempo ao tempo em vez de se precipitar! Fica a dica!

Fique atenta às mudanças em seu corpo!

Foto: Shutterstock

Foto: Shutterstock

"Comecei a tomar a pílula há três meses e estou sentindo algumas mudanças no meu corpo? Pode ser efeito do remédio? O que pode acontecer comigo?" - B.H., por e-mail

Algumas mudanças são beeem visíveis quando você começa a usar a pílula. A que mais se nota acontece nos seios, que podem ficar mais inchados e sensíveis. Outra coisa que pode acontecer é uma mudança no fluxo menstrual e as cólicas, que muitas vezes diminuem sensivelmente e a menstruação às vezes vem apenas como um sangramento amarronzado. Algumas pílulas também melhoram as espinhas e a oleosidade do cabelo. Com os medicamentos mais modernos, o ganho de peso é praticamente nulo, mas algumas mulheres mais sensíveis podem ter retenção de líquidos.

Muito nervosismo envolve a primeira relação sexual, né?

Foto: Reprodução/Tumblr

Foto: Reprodução/Tumblr

"Meu namorado sabe que sou virgem, e a gente combinou que vai transar em breve. Mas eu tô com medo de não conseguir na primeira vez porque estou nervosa. E se eu não sangrar na hora, ele vai pensar que eu não sou virgem?" - G.P., por Twitter

O sangramento não é obrigatório, é apenas o resultado da ruptura de algum ponto do hímen. Na maioria das vezes ocorre um sangramento discreto, pode até ser imperceptível, mas isso não é regra. Pode ser que haja sangramento como pode ser que não. E você não deve se preocupar com isso. O importante é você estar segura do que quer fazer e sempre usar camisinha.

A gente solucionou essa dúvida de tantas garotas

Foto: Reprodução/Tumblr

Foto: Reprodução/Tumblr

"Masturbar-se pode causar algum tipo de complicação na menstruação ou na minha saúde?" F.L., por e-mail  

Não, F., a masturbação não causa irregularidades menstruais, exceto quando provoca infecções na vagina. Por isso, você deve prestar muita atenção com uso de instrumentos que não estão limpos ou são compartilhados para não acabar causando algum tipo de problema para a sua saúde. A masturbação é um ótimo jeito de conhecer o seu próprio corpo e descobrir quais são os pontos que mais a agradam.