Só em emergência!!! A pílula do dia seguinte pode salvar a sua vida, mas, ao mesmo tempo, ser a maior roubada para a saúde. Veja como e qual é o momento certo de usá-la!

Cuidado, só em emergência!

Foto: Shutterstock

O que faz?

Ela bloqueia a ovulação e dificulta a gravidez. Caso a mulher não tenha ovulado, o anticoncepcional de emergência impede ou retarda a liberação do óvulo, evitando a fertilização, não deixando formar a camada que recobre o útero para receber o óvulo fecundado e cuja descamação dá origem à menstruação.

Quando usar?

A pílula do dia seguinte só deve ser usada em último caso, como quando a camisinha estourar no momento da ejaculação ou você se esquecer de tomar a pílula anticoncepcional durante dois ou três dias.

 

Alerta!

Nunca faça do seu uso um hábito e, muito menos, tome mais do que uma dose por mês, pois a pílula, além de perder a eficácia, faz mal à saúde. As altas doses de hormônios podem causar náuseas,  alteração do ciclo menstrual, dor de cabeça e diarreia. Se você tiver distúrbios metabólicos, como insuficiência hepática e trombose, deve evitar o medicamento. É muito importante conversar com um médico para saber se pode tomá-lo.

Não vacile

Se você faz uso do anticoncepcional e optou por tomar a pílula, pare a cartela imediatamente. Comece uma nova cartela apenas quando vier a próxima menstruação e não faça sexo desprotegida, pois a pílula não tem efeito cumulativo.

Consultoria: Sônia Eustáquia, sexóloga e psicóloga pós-graduada em sexualidade humana.