Celebs / Especial / Entrevista com Robert Pattinson: Tudo sobre Crepúsculo

Entrevista com Robert Pattinson: Tudo sobre Crepúsculo

Rob conta como conseguiu o papel em Crepúsculo, como se preparou para viver Edward Cullen e seu relacionamento com Kristen Stewart

 

Robert Pattinson - O gato do momento


Entrevista: Reprodução Revista Atrevida

A fúria de Crepúsculo está em todo lugar. A série de quatro livros já vendeu 17 milhões de cópias; as adaptações dos livros para o cinema é sucesso absoluto de bilheteria; e o britânico Robert Pattinson virou sensação da noite para o dia. O papel do vampiro Edward Cullen transformou o ator no queridinho entre as garotas de todo o mundo.


Robert Pattinson: de coadjuvante (como Cedrico Diggory) à ídolo máster (como Edward Cullen)
Foto: Stratraks Photo


Por onde ele passa, as fãs de Crepúsculo ficam em frenesi. Só pra se ter uma idéia, mais de três mil adolescentes compareceram à seção de autógrafos dele em São Francisco. Em Nova York, um evento similar teve de ser cancelado devido à confusão que a multidão provocou. Detalhe: isso rolou quando apenas o trailer do primeiro filme havia sido divulgado!

O ator de 24 anos era praticamente desconhecido quando foi escolhido pela diretora Catherine Hardwicke para estrelar a saga. Nascido e criado em Londres, Robert Thomas-Pattinson – que tinha o apelido de Spunk Ransom – havia atuado apenas em peças amadoras e descolado papeis pequenos em filmes. Seu papel de maior destaque foi o do personagem Cedrico Diggory em Harry Potter e o Cálice de Fogo. Depois disso, ele ficou “desempregado” por dois anos até seu agente convencê-lo a participar de alguns testes para filmes em Los Angeles, um deles era Crepúsculo. Agora, está chovendo roteiro na hortinha dele. Sem dúvida, ele vai continuar sendo “o cara” por mais um bom tempo.

No dia da entrevista, em um hotel em Los Angeles, o ator de 1,85 m estava com uma barba cerrada e mexia constantemente no cabelo bagunçado que, aliás, o estúdio o proibiu de cortar (é a marca de Edward e, até aquele momento, o ator ainda não tinha se livrado disso). Robert Pattinson usava jeans e uma blusa azul de manga curta sobre uma camiseta branca e falava de um jeito supercalmo. O brilho em seus olhos e seu sorriso malicioso explicam a atração que tantas meninas sentem pelo tímido Rob. Confira o papo que rolou!

*entrevista realizada em 2008

Fama Repentina


Como se sente sabendo que virou uma sensação da noite para o dia?

É muito louco. Não acredito que estou aqui de verdade. Meu corpo está aqui, mas minha cabeça não sei onde está. Isso parece um sonho. Um ano atrás eu não descolava um único encontro com uma garota e agora o mundo inteiro se voltou pra mim e eu posso ficar com qualquer menina de 14 anos, se eu quiser.


Robert Pattinson fica lindo até em preto e branco!

Foto: Startraks photo

Quando você percebeu que Crepúsculo poderia ser um grande sucesso?
Foi na Comic-Con (uma convenção de quadrinhos superfamosa), que rolou em julho do ano passado. Antes de eu subir ao palco, não tinha a menor idéia do que era, mas quando colocaram a palavra Twilight na tela umas sete mil meninas começaram a gritar por 45 minutos. Desde então, cada vez que eu fazia aparições públicas para promover o filme, uma multidão vinha pra cima de mim.

 O que as fãs dizem quando o encontram pessoalmente?
Elas são surpreendemente críticas! Elas têm idéias muito específicas sobre como eu devo levar minha vida. Quem poderia imaginar que meninas adolescentes pudessem ser as mais moralistas?

Você sabia alguma coisa sobre Crepúsculo antes de fazer o teste para o papel?
Eu tinha lido o primeiro livro e gostei da história, mas não me senti nem um pouco confortável tentando me visualizar na pele daquele cara lindo e perfeito. Eram ridículas as descrições do personagem logo na página 1. Eu fiquei com vergonha até de ir ao teste. Ok, eu pensei, vou parecer um completo idiota se quiser passar a impressão de que sou um George Clooney. Fui para o teste pensando que poderia ter uma crise de risos histérica. Mas, fiz o teste com a Kristen, que já estava escalada para o elenco, e tudo foi completamente diferente. Tivemos uma química que funcionou muito bem.

Você já tinha feito testes para papéis de vampiros anteriormente, o que provavelmente deve ter ajudado.
Sim, quando a série True Blood (no Brasil, ela começou a passar no canal a cabo HBO em janeiro) estava começando, fiz o teste e não consegui nenhum papel. Não tinha grandes esperanças de conseguir o papel de Edward Cullen também porque ele é um enigma. E eu não queria interpretar o estereótipo do vampiro. Então, meio que tirei cada elemento de vampiro dele e tentei humanizá-lo o máximo que pude. Quando ganhou o papel na disputa com mais de três mil atores, os fãs do livro ficaram furiosos. As pessoas me enviaram e-mails odiosos e a Internet ficou cheia de mensagens de fãs de Crepúsculo que não me queriam. Eles disseram que eu parecia um imprestável. Minha mãe disse que leu que eu era desprezível e feio e tinha cara de monstro. A autora dos livros (Stephenie Meyers) até me pediu desculpas por ter arruinado minha vida (risos). Mas, (a diretora) Catherine Hardwicke me ajudou dando sua aprovação e, depois, o trailer apareceu e tudo começou a mudar. Passei a receber cartinhas de amor ao invés de e-mails me detonando.

Tudo sobre Edward Cullen

 

Você entende o que faz Edward ser tão atraente para as meninas?
Não, ainda não entendo porque as pessoas amam o personagem nesse nível obsessivo. Talvez o cavalheirismo, a cena em que ele abre a porta do carro e coisas do tipo. Não entendo porque uma adolescente se preocuparia com isso.

Sendo inglês, como você conseguiu um sotaque americano tão perfeito sem nenhum professor particular?
Todos os atores que eu gosto são americanos. Sempre “roubei” coisas da voz de James Dean, a maneira como ele pronuncia suas palavras, só para xavecar as meninas. E meu ator preferido é Jack Nicholson. Assisti Um Estranho no Ninho quando tinha 13 anos e costumava tentar ser como ele em tudo o que fazia. Me vestia como ele e tentava fazer o seu sotaque. Fazia tudo como ele. Adorava cada gesto. Acho que isso ficou em mim.

Você malhou pra interpretar o Edward?
No livro, ele é descrito como um cara forte e sarado, então, passava horas na academia. Porém, três semanas antes de começarmos a gravar, os produtores disseram “O que você tá fazendo? Você está parecendo um alien!” Eu disse que pensei que seria uma boa idéia ele estar bombado. E minha idéia de fazer um Edward maníaco-depressivo também deixou as pessoas nervosas. Os produtores disseram que me queriam sorrindo mais e fazendo mais piadas engraçadas. Mas eu tentei fazer o que pude, assim como um garoto de 17 anos que tivesse passando pelas dificuldades dessa fase. Eu pensei: “Como posso fazer esse papel sem parecer que ele faz parte de uma adaptação de um livro para adolescentes?”

Como foi sua relação com a Kristen Stewart?
No começo, pensei comigo “Como ela é muito séria, vou ser bastante sério.” Então, eu não falei com ela por mais ou menos dois meses e nosso reencontro foi intenso. Eu só falava do filme, ou dos livros, ou de outros filmes. Só coisa séria. Daí, fiquei nervoso e meu personagem começou a ficar de lado. Me senti um idiota apenas indo atrás dela e dizendo “Você devia ler Zola. E tem um filme maravilhoso do Truffaut.” Eventualmente ela passava a me chamar para as coisas e nós começamos a progredir no relacionamento.

Estão dizendo que você está loucamente apaixonado por ela e que se declarou durante as filmagens. É verdade?
Não consigo lembrar disso, mas ela diz que sim...



Comentários