Ficamos frente a frente com a diva que amamos

Em sua última passagem pelo Brasil, Demi Lovato conversou com a Atrê e contou tudinho sobre os futuros planos. Se liga:

 
Foto: Juan Guerra/MTV

Foto: Juan Guerra/MTV

 

Quais são as vantagens e as desvantagens de ser tão aberta com os seus fãs?
O lado ruim não está ligado diretamente aos meus fãs, mas à ideia de que quando você se torna uma celebridade não tem o direito de manter a privacidade. Essa é a única coisa que eu diria que é um contra. O lado bom está na reação dos meus fãs no Twitter, nos shows, ou quando eu lanço uma música nova. Eu também fiquei superimpressionada com a quantidade de pessoas do lado de fora do hotel [risos]!

Conte mais sobre a sua turnê!
Eu decidi fazê-la com Fifth Harmony, Cher Lloyd e Little Mix porque só o fato de todas terem vindo do X Factor é incrível! Eu também quero realizar uma turnê do tipo girl power, que mostre o crescimento do poder das meninas.

Entre as músicas do álbum Demi, a Neon Lights é a mais diferente. Há algum motivo especial para ela estar no disco e ser o nome da turnê?
Quando escutei a faixa pela primeira vez achei incrível, precisava fazer algo com ela. Eu queria criar algo diferente e mais mainstream. Precisava me libertar um pouco da minha história, dos meus problemas pessoais e blá-blá-blá. Então, às vezes é muito bom apenas se divertir!

Quais foram as principais diferenças entre o X Factor deste ano e o do ano passado?
Ocorreram muitas mudanças boas nesta temporada. Na terceira edição, há duas juradas novas ao meu lado, Kelly Rowland e Paulina Rubio. Elas ficaram tão próximas que são como irmãs para mim. Agradeço a Deus por ter colocado ambas na minha vida. Quanto aos participantes, ouso dizer que são melhores do que os do ano passado. Também mudamos o formato, e esta temporada trouxe o Desafio das Quatro Cadeiras, que acrescentou mais emoção à competição!

Como foi a sua participação em Glee?
Eu interpreto Dani, a namorada de Santana, feita pela atriz Naya Rivera, e estou em seis episódios da temporada. Um dos motivos por eu querer tanto esse papel é porque eu tinha a vontade de voltar a atuar em algo que eu sabia que seria superdiferente!

No Brasil, o beijo gay continua sendo um tabu. Houve algum momento de hesitação durante as gravações?
Não houve dúvidas de que eu queria essa personagem. Ser gay faz parte da nossa cultura, e não há vergonha nisso. Essa preocupação deveria estar no passado. Foi uma honra dar voz à comunidade gay e fazer uma lésbica em horário nobre da TV, já que poucas pessoas conseguiram isso. E como eu tenho um púbico jovem, achei interessante mostrar que é normal, e fico orgulhosa de a minha geração ter uma cabeça mais aberta.

Você chegou em um momento difícil para o elenco, já que todos estavam lidando com a morte de Cory Monteith (intérprete de Finn Hudson). Como era o clima nos bastidores?
Vários atores da série são meus amigos há algum tempo, e eu posso dizer que o elenco tem sido muito forte. Eu os admiro pela habilidade de continuar trabalhando e de manter o ânimo.

O que a inspirou para escrever o livro Staying Strong?
Ele traz 365 frases e metas diárias que me inspiraram muito. Algumas citações são minhas e outras pertencem a várias pessoas, que vão desde Aristóteles a Tupac e Nicki Minaj [risos]. Eu fui inspirada pelos meus fãs, pois alguns deles me perguntavam: “como você permanece forte todos os dias?”. E uma das formas que encontrei foi reservar um tempo para mim e fazer uma pequena meditação toda manhã. O livro não foi feito para ser lido de uma vez, mas um pouquinho a cada dia. Espero motivar pessoas que passaram pelos mesmos problemas que eu e ajudá-las a continuarem fortes.

Você se tornou uma voz importante da causa antibullying e até participou da campanha Mean Stinks. Por que você decidiu assumir esse papel?
Eu lidei com o bullying quando tinha apenas 12 anos. Quando comecei a escutar histórias de fãs que também passavam por essa situação, eu quis erguer a minha voz e dizer que isso não estava ok. O interessante da campanha Mean Stinks é que eu pude ir às escolas e conversar com esses jovens sobre como não é legal praticar bullying, já que tem gente que acha que é. Então, foi uma oportunidade de ver os fãs inspirados pela minha história e por como eu superei isso.

Conversamos com o vocalista de uma das bandas mais queridas do Brasil

Foto: Gabriela Tomasini

Foto: Gabriela Tomasini

Depois de arrasar no EMA 2013, o Fresno está bombando com os singles do EP Eu sou a Maré Viva. E os caras estão felizes da vida, né? Pra comprovar, a Atrê conversou com Lucas Silveira, vocalista do grupo, que contou pra gente várias novidades inacrês. Quer ver só?

Atrê: Como rolou essa transição do disco Infinito para Eu sou a maré vivo?
Lucas:
O disco Infinito marcou a transição da banda para a fase independente e, com este novo EP, quis fazer justiça a músicas que ainda não haviam entrado em nenhum disco. Ele serve como uma história contada rapidamente com começo, meio e fim. E o mais bacana é que podemos tocar todas as músicas lançadas no show, já que o EP vem com 5 canções.

Como foi ver o EP Eu sou a Maré viva entre os mais baixados do iTunes?
Foi demais! O nosso público pode ser menor do que o de uma banda POP, mas ele é muito forte e fiel. Ver o EP fazendo sucesso foi bacana porque deu pra perceber que o nosso trabalho está sendo reconhecido.

Quais são as suas maiores influências?
Gosto muito de 30 Seconds to Mars e Muse. Também me inspiro bastante em trilhas sonoras de filmes como Batman e Transformers. São trilhas muito impactantes que influenciam meu som.

Como você se sente ao ver os fãs que gostam da banda desde o começo crescendo junto com vocês?
A ideia é essa mesma, de fazer os fãs amadurecerem com a gente. É demais isso! E nós estamos evoluindo também, fazendo um som mais maduro pra eles.

Como foi a experiência de participar do EMA, ir até lá e concorrer com bandas como One Direction?
Foi a experiência mais surreal da minha vida. Apesar de ser do rock, eu curto muito música pop e dividir o tapete vermelho com Katy Perry e Miley Cyrus foi sensacional.

Tem alguma banda ou cantor que você sonha em produzir um disco?
Do Skrillex.

E o Muse, uma de suas bandas favoritas?
Ah, eu quero que eles produzam uma música pra Fresno, isso sim! [risos]

 

A Atrê conversou com o cantor que está bombando; se encante por ele também!

Foto: Alisson Ricardo

Foto: Alisson Ricardo

Imagina ficar frente a frente com um dos sertanejos mais gatos e cobiçados do momento? O Lucas Lucco bateu um papo com a Atrê e revelou segredinhos que só a gente mesmo pra te contar. Quer ver só?

Como rolou o convite para você trabalhar com a dupla Fernando e Sorocaba?
No ano passado, coloquei um vídeo meu cantando na internet. Um empresário de Minas Gerais viu esse vídeo, me chamou para conversar e, a partir daí, começou a me empresariar. Comecei a fazer alguns shows e entrei no circuito de um evento em Palmas, no Tocantins, chamado Palmas Music. Estava em início de carreira e me surpreendi com o assédio, porque só tinha algumas músicas na internet! A dupla Fernando e Sorocaba estava no evento e, depois da minha apresentação, eles me chamaram no camarim. Conversamos um pouco e eu subi ao palco para cantar com eles. Foi uma emoção muito grande, uma honra!

Que dica você daria para um cantor sertanejo que está começando agora?
Acho que a maior dica é acreditar! Fazer tudo com muito carinho, acreditar bem do fundo do coração em tudo o que você está fazendo, é a melhor coisa. Continue Lendo

A cantora ficou famosa ao emplacar um sucesso na trilha de `Malhação´

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

A carioca Bianca, de apenas 18 anos, só está no início de sua carreira de cantora e já está arrasando. O seu primeiro hit, Chained, entrou para a trilha sonora de Malhação e já conta com centenas de visualizações no YouTube. 

Quer conhecer melhor a gata? Se liga no papo que a Atrê levou com ela:

Quando você começou a se interessar por música? Como começou a cantar e compor?
Eu sempre amei música. Comecei aprendendo piano com meu pai quando tinha uns 5, 6 anos, mas cismei com a guitarra e mais tarde estudei canto e percussão. Quando eu era criança, não entendia como alguém podia compor. Eu achava que eu nunca iria conseguir desenvolver isso mas, aos 14 anos, eu senti esse impulso e as composições começaram a fluir, até que encontrei o meu processo de criação.

Como a música Chained surgiu?
Compus a música quando eu tinha 15 anos com uma grande amiga, a Marina Gonzales, que faz parte da minha banda de apoio. Escrevi a letra baseada num antigo relacionamento dela.

Qual foi a sua reação ao perceber que a música estava tocando em Malhação?
Foi incrível ver meu primeiro single sendo reconhecido e tocando na Malhação. É surreal ver e ouvir minha música fazendo sentido dentro de um outro contexto amoroso. Essa é a magia de se compor uma canção. 

Se você pudesse classificar, qual gênero você daria para sua música?
É difícil classificar porque ao mesmo tempo que me abasteço de novidades diferentes, busco influências diferenciadas da minha formação musical. Essa junção forma minhas composições, variando bastante de estilo, mas mantenho um formato homogêneo. Acredito que daqui a algum tempo, novas influências e experimentações irão diferenciar ainda mais o rótulo para a realidade das minhas músicas.

Quais são as suas principais influências?
Lykke Li, Regina Spektor, The XX, Kings of Leon, The Knife, Alt-J, Fever Ray, Sonic Youth, Bon Iver...

Você já começou a sentir o assédio dos fãs?
Eu adoro receber mensagens carinhosas! É sempre muito bom ter essa aproximação, até mesmo respondê-los e ver que tem gente acompanhando e se identificando com o trabalho. Ainda to engatinhando neste meio e espero receber ainda muito carinho com o crescimento do trabalho.

Quais são os seus principais objetivos na carreira?
Me expressar artisticamente, experimentar e fazer o que eu amo. 

Conversamos com o gatinho que está arrasando em `Chiquititas´

Foto: Monica Antunes

Foto: Monica Antunes

Além de ser um lindo e supertalentoso, Emílio Eric é um fofo! A Atrê foi até os estúdios do SBT acompanhar um dia de gravação da novela Chiquititas e conversou com o ator, que está arrasando muito na trama. Confira o papo na íntegra:

Eric, como foi a transição de apresentador para ator? Mudou muita coisa?
Mudou sim. É engraçado porque eu sempre esperei essa possibilidade, sempre abri o leque para poder trabalhar como ator e apresentador. Desde os 17 anos eu estudo teatro, então sempre estive preparado para qualquer possibilidade que surgisse na minha vida. Passei um pouco de dificuldade no início, porque é algo totalmente diferente. Uma coisa é você apresentar, passar informação olhando para a câmera. Outra coisa é você entrar em uma história de dramaturgia e ter de encarar um personagem. Mas está dando tudo certo e estou muito feliz, acho que todo mundo está gostando da novela e é isso que importa!

Como foi sua experiência como apresentador da TV Globinho?  
Foi ótimo, foi a abertura de portas na minha vida. Foi meu primeiro trabalho na televisão, um momento incrível na minha vida, que eu jamais vou esquecer. Mas agora esse desafio na novela está me deixando sempre com um friozinho na barriga, estou bem feliz aqui também.

Chiquititas é a sua primeira novela. Como está sendo sua experiência?  
Cara, estou achando incrível! O elenco é superunido, o núcleo do Café Boutique é incrível, a gente não se desgruda. Sempre estudamos juntos. Eu vivo indo na casa do Pedro Lemos [Tobias]. Estamos sempre tentando dar o nosso melhor. Espero que estejam gostando!

Fale mais sobre o seu personagem, o Beto. Você se identifica com ele?
Sim, o Beto me lembra dos meus 18 anos, quando eu não era tão responsável quanto sou hoje. Mas nosso maior ponto em comum é a verdade, ele é muito honesto. Apesar de ser um bad boy, ele é um cara honesto.

Como você lida com o assédio das fãs?
Acho que temos de lidar da melhor maneira. Estamos nos expondo para isso. Recebo o carinho da melhor forma e tento demonstrar o carinho que tenho por vocês, porque são as fãs que fazem essa novela acontecer. Lido muito bem, não tem nenhum problema. Se me virem na rua e pedirem para tirar foto, sempre tento passar simpatia, mesmo em dias de mau humor!  

Como é sua relação com o seu irmão, o Dudu Surita, e com o seu pai, o Emílio Surita?
Cara, eu e o meu irmão somos melhores amigos. Temos só 1 ano e meio de diferença, mas nossa relação é de irmão mesmo, a gente se ama muito. Com meu pai também. Somos uma família bem unida. Meu pai me dá vários conselhos para seguir na carreira. Meu irmão também está batalhando, agora ele está em uma banda chamada MPbrows. Eles estão começando agora e, se Deus quiser, tudo vai dar certo!

Sabemos que você curte muito futebol. Você tem arranjado um tempinho na agenda para esse hobby?
Eu tenho tentado, mas é difícil! Quarta-feira, que é dia de futebol, faço curso de teatro. Mas aos domingos eu tento ir ao estádio ver os jogos do Corinthians, que é meu time do coração.

Você assistiu a alguma cena da primeira versão de Chiquititas?
Eu tentei assistir a algumas coisas, mas era totalmente diferente. Agora está bem mais moderno. Não dá para buscar muitas referências na Chiquititas antiga. Eu via quando era pequeno, e a novela de agora não tem nada a ver com a antiga.

O Beto não quer compromisso. Você acha que os garotos têm mais medo de assumir um relacionamento sério?
O Beto tem medo, acho que é mais uma insegurança da parte dele. Ele sabe que não tem maturidade suficiente para assumir um relacionamento, para se comprometer com uma garota. E acho que os meninos em geral precisam ter a noção de que um relacionamento é uma responsabilidade. Então, você tem que saber dosar o tempo. Você não pode se relacionar simplesmente para mostrar para os outros, para ter o “status” de que está namorando. Tem que fazer isso pelo amor, não para mostrar para outras pessoas – e acho que isso tem acontecido bastante nas redes sociais. O que mais vale em um relacionamento é a verdade, a paixão, o amor, e não apenas “mostrar”.

O Beto aparece andando de moto em alguns momentos. É você mesmo quem faz essas cenas?
Não, temos um dublê. Eu sei andar de moto, já até tirei a carta de moto. Mas como o Beto é um motoqueiro mesmo, e eu só “brinco” um pouco na moto, é melhor deixar para o dublê! É mais seguro. 

Conversamos com os boys mais hots #ever

Foto: Gabriela Tomasini

Foto: Gabriela Tomasini

Conhecer os gatos da Emblem3 é o sonho de qualquer garota, né? A Atrê teve a oportunidade de conversar com os meninos e eles revelaram altos #baphos! Se liga:

O que vocês acharam das garotas brasileiras?
Keaton:
Acho que elas são realmente muito bonitas!
Drew:
O sotaque português é tão sexy! Não sei o que fazer, não sei como fui capaz de me focar no show, porque eu fiquei tão distraído pelas belas garotas que poderia ter esquecido algumas letras! [risos]

Continue Lendo

O fofo contou que os fãs brasileiros são os mais apaixonados

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Conversamos com Daniel, da banda Boyce Avenue, para saber mais sobre os covers megalegais que eles postam na internet, a amizade com One Direction e o novo álbum!

Vocês são um sucesso no YouTube. Por que você acha que isso aconteceu?
Sabe, nós trabalhamos muito duro para isso acontecer. Posso estar sendo parcial porque ele é meu irmão, mas Alejandro tem uma voz ótima. E há algo que nós tentamos fazer com nossa música, uma coisa mais acústica. Nós tentamos trazer a emoção à tona em várias canções, de outra forma elas não seriam tocantes, profundas ou significativas. Continue Lendo

Conversamos com a diva inacrê de Pretty Little Liars

Colaborou: Camila Baos
Entrevista: Jennifer Mello

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

A estrela da série Pretty Little Liars tem um lado que ninguém ainda tinha visto. Superconfiante em sua carreira musical, Lucy Hale abriu o jogo pra gente sobre sua primeira paixão, a música! Além de bater um papo sobre seu álbum, Lucy falou sobre os bastidores da série, seus segredos de beleza e outras curiosidades inacrês. Dá só uma olhada nesta nossa conversa!  

Você e Aria são parecidas em algum aspecto? O que você mais admira nela?
Nós duas somos fortes, lutamos pelo que acreditamos e fazemos de tudo para conseguir o que queremos. Ela é muito leal e apoia as pessoas que ama. Mas ela é mais romântica do que eu e eu a admiro por isso. Se eu estivesse em um relacionamento como o dela e Ezra, já teria terminado tudo. Ela ainda continua acreditando. Continue Lendo

Atual estrela do Disney Channel, essa loirinha acaba de lançar seu primeiro CD e já é a nova aposta da música pop. Saiba por quê!

Entrevista: Priscila Silvério

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Mais conhecida por seu trabalho como protagonista no seriado Boa Sorte, Charlie, do Disney Channel, Bridgit Mendler mostra que também tem talento de sobra para a música ao lançar seu primeiro disco, Hello My Name Is... A loira tem uma voz incrível e ainda escreve suas próprias músicas, que falam sobre o cotidiano e relacionamentos de uma maneira megadescontraída. A maioria de suas faixas é pop com pitadas de R&B e reggae. Em um bate-papo exclusivo, a bela contou à Atrê detalhes sobre sua carreira musical, a relação com os fãs e planos para o futuro. Veja o que rolou!

Que idade você tinha quando decidiu que gostaria de ser atriz e cantora?
Quando eu tinha 9, 10 anos eu fiz uma peça no grupo de teatro comunitário da minha cidade. Eu gostei muito e a partir daí já sabia que queria seguir a carreira. Mas a música esteve sempre em minha vida, bem pequena eu já escrevia canções. Quando eu tinha 15 anos realmente fiz disso um plano e entrei em contato com um agente.

Pode nos falar um pouco sobre o seu primeiro CD, Hello My Name Is...?
É basicamente uma introdução para a minha música, para que as pessoas me conheçam. Eu escrevi a maioria das faixas, mas trabalhar com outros compositores e com vários instrumentos foi muito diferente de tudo o que eu já havia feito. Gostei de experimentar com novos sons e estilos. Acho que o álbum é um pouco de tudo o que eu gosto.

O videoclipe de Hurricane chegou a um milhão de visualizações no YouTube em apenas cinco dias! Foi divertido gravar?
Foi muito divertido! O clima era de descontração total, só amigos dançando muito. Adorei.

A letra de Hurricane fala sobre os altos e baixos de um relacionamento. Você se baseou em alguma experiência sua para escrevê-la?
Na verdade, não. Eu acho que todo mundo já passou por algum relacionamento assim, cheio de altos e baixos. Eu só tentei projetar como uma garota se sentiria nessa relação, de ser uma hora abraçada e depois deixada de lado.

Qual é o seu item fashion favorito?
Gosto muito de acessórios, brincos, pulseiras, colares. Acho que meu item favorito é um colar que meu namorado me deu.

Você pode compartilhar uma dica de beleza com a gente?
Primeiro, mantenha sua pele sempre limpa, lembre-se de lavar bem o rosto. Depois, não pire muito na maquiagem, tente apenas usá-la para realçar a sua beleza natural.

Você canta, atua... Tem mais algum talento especial que a gente não saiba?
Eu adoro cozinhar!

Sério? E qual é a sua especialidade?
Eu gosto de inventar pratos com salmão. Eu amo salmão!

Quais são os planos para o futuro? Você pensa em ir para a faculdade?
Bom, por enquanto é terminar as gravações de Boa Sorte, Charlie e fazer shows para divulgar meu CD. Sobre a faculdade, na verdade eu já estou frequentando algumas classes, mas pretendo continuar cantando, atuando e fazendo o que amo.

A Atrê conversou com a diva e ela revelou os seus planos futuros

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Mesmo depois do fim do RBD, em 2008, a cantora mexicana Dulce María continuou com uma legião gigante de fãs. O seu primeiro disco solo, Extranjera, foi tão bem recebido que ganhou turnê, DVD e fez que Dulce se jogasse em um novo álbum, que deve ser lançado ainda este ano. E é lógico que conversamos com a cantora, que revelou detalhes sobre seu próximo trabalho.

Como foi a gravação desse novo disco? O que podemos esperar dele?
Foi um longo processo, que envolveu muita gente talentosa. Eu mesma escrevi algumas letras e creio que os fãs podem esperar uma nova proposta musical. Enquanto algumas músicas são mais atrevidas, outras são mais profundas e divertidas. Estou realmente muito animada! 

Qual será a semelhança entre esse disco e o Extranjera?
Ele continuará seguindo a minha própria essência e compartilhando minhas experiências. Segue sendo bastante pop, jovem e divertido. 

Quais foram as suas principais influências para produzir esse disco?
Música mexicana e alguns elementos brasileiros.

Quando começará a turnê de divulgação desse novo disco?
Espero começar a turnê em agosto. A partir daí, vamos com tudo para vários países diferentes.

Quando os brasileiros poderão vê-la por aqui novamente?
Eu creio que muito em breve. Quero muito voltar ao Brasil logo, logo!

Conversamos com Bella Thorne, a ruivinha da Disney que tem tudo para se tornar sua nova diva

Entrevista por: Priscila Silvério

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Com apenas 16 anos, Bella Thorne está conquistando cada vez mais fãs com seu talento e beleza. Desde os 13 ela protagoniza No Ritmo, série de sucesso do Disney Channel, ao lado da atriz Zendaya Coleman. No dia da nossa entrevista, Bella estava gravando um filme na África do Sul! Mas ela tirou um tempinho para conversar com a gente sobre as coisas que gosta e seus novos projetos. Confira!

Você está na África do Sul trabalhando em um filme, certo? O que pode nos contar sobre esse projeto?
Eu estou filmando um longa-metragem com os atores Adam Sandler e Drew Barrymore. Estou fazendo o papel da filha mais velha do Adam. O filme tem alguns dos melhores atores de comédia e um lindo cenário. Minha personagem é complexa e tem mudanças importantes para mim, mostrando um lado meu que o público nunca viu antes.

Você está sempre tuitando e postando em seu blog. Como você se relaciona com seus fãs nas redes sociais?
Elas são grande parte da minha vida, por isso eu adoro falar com meus fãs de toda parte do mundo, os quais eu considero meus amigos. Eu amo ouvir suas histórias de vida e aprender palavras no idioma de cada um. Eu realmente gosto de ficar conectada com eles e ser uma parte da vida deles, assim como eles são parte da minha.

Você começou sua carreira bem novinha. Como faz para manter a cabeça no lugar?
Eu tenho um time ótimo... Minha família e meus amigos me ajudam a ter o pé no chão e eu acho que a morte do meu pai me mostrou a vida de outra perspectiva. A vida não é apenas a fama, é preciso aproveitar cada segundo do seu dia e tentar contribuir para fazer do mundo um lugar melhor para todos. Mesmo tendo um envolvimento grande com minha carreira, são as coisas da vida longe das câmeras que mais importam para mim.

Você também está gravando seu primeiro CD. Como anda o processo?
Eu comecei a gravar, mas como estou na África trabalhando neste filme, minha música ficou um pouco de lado. Assim que eu voltar para Los Angeles retomarei o projeto sem parar.

Que estilo musical você está gravando? Você escreve suas próprias músicas?
Estou experimentando vários estilos. O elemento mais importante e fundamental para mim é que seja um álbum divertido. Eu quero que minha música faça as pessoas dançarem. Eu já comecei a escrever algumas canções.

Em quais cantoras você se inspira?
Eu realmente amo Miley Cyrus, Demi Lovato e Selena Gomez, mas também me inspiro nas Destiny’s Child [antigo grupo de Beyoncé].

E quem é sua atriz favorita, aquela em quem você se espelha?
No drama, eu diria Jennifer Lawrence, Emma Watson e Natalie Portman. Na comédia, eu amo a Drew Barrymore.

O que você gosta de fazer no seu tempo livre?
Eu gosto de ficar no sofá assistindo a séries antigas e filmes alugados. Esportes escolares também são uma grande parte da minha vida e eu tento ir à maioria dos jogos de meus amigos. Eu amo um bom jogo de bola.

E quais são os seriados de TV que você não perde?
Eu não posso perder Pretty Little Liars, The Vampire Diaries e Teen Wolf. São os meus vícios.

Zac Efron começou a carreira em High School Musical e não parou mais, fazendo Hairspray, Charlie St. Cloud e vários outros filmes que a gente adora! Ele também namorou Vanessa Hudgens e é superamigo da Ashley Tisdale. Veja em nossa galeria as várias fases do ator!

Veja a Galeria