Paola Antonini precisou lidar com uma barra pesada ainda superjovem. Mas ela não se entregou, não. Hoje, ela dá aula de autoestima, confiança e superação!

Conheça a história de superação da Paola Antonini

Foto: Reprodução | Instagram

Ei, você, pense rápido: quantas vezes já reclamou hoje? Pode ser do cabelo que acordou com vida própria, da chuva que resolveu cair lá fora ou até mesmo daquela prova chata no colégio. Não tem jeito, quando a gente pega para reparar, já reclamou mais do que agradeceu. E olha que você deve ter um montão de motivos para se sentir grata. Duvida? Pare e pense na sua família que é incrível, em tudo o que tem, nas suas BFFs que estão sempre ao seu lado... E olha que isso é só o começo! Mas se mesmo assim você insiste em deixar a bad dominá-la, vem cá ver a a história de superação da Paola Antonini para inspirá-la a deixar o desânimo de lado. 

Pura gratidão

Não eram nem seis horas da manhã do dia 27 de dezembro de 2014 e Paola Antonini, 21 anos, já estava de pé. Ela estava indo viajar com o namorado para Búzios (RJ) para o réveillon. Na hora de pôr as malas no porta-malas do carro, ouviu um barulho e sentiu uma dor inimaginável na perna esquerda: um carro dirigido por uma motorista alcoolizada atingiu a Paola e esmagou a perna dela. Depois de 14 horas (!!!) de cirurgia, Paola teve a perna cortada na altura da canela. Duas semanas depois recebeu a notícia de que teria que ampliar a amputação, com um corte acima do joelho. Mas ela não chorou. Também não ficou triste. Na verdade, ela agradeceu. “Eu poderia ter morrido no acidente. Por isso, não me senti no direito de reclamar”, conta.

Paola teve de reaprender a andar, o que não é nada fácil quando você perde o eixo de equilíbrio. “Foi difícil usar a prótese, ela era pesada e eu sentia muita dor. Mas, ainda assim, me recusava a tirá-la, porque queria aprender a andar logo”, diz. A persistência deu certo e, hoje, Paola não só anda, como sobe e desce escadas e também dança. “Agora estou doida para correr. Estou esperando a minha prótese de corrida chegar porque, com a atual, não consigo”, conta.

Superconfiante com o novo corpo, Paola sai para todo lugar de shorts, saia e vestido – é só olhar o Instagram dela (@paola_antonini) para ver do que estamos falando. O acidente a fez valorizar mais a vida e menos a aparência. Desde então, ela tem passado esta mensagem para milhares de garotas que são suas seguidoras nas redes sociais. “Recebo muitas mensagens de meninas que voltaram a usar biquíni depois de anos se escondendo por uma cicatriz ou por não estarem contentes com o próprio corpo. Fico emocionada por poder mudar a vida dos outros para melhor e mostrar que, às vezes, os nossos problemas não são tão grandes assim”, diz. É ou não é uma it girl real? Já somos total #teamPaola!